NiTfm live

Ginásios e outdoor

João Paulo Rodrigues: “Antes, comia o quádruplo e sentia-me mais cansado do que agora”

O apresentador de 37 anos é a capa da edição de junho da revista "Men's Health". A NiT esteve à conversa com ele para saber tudo sobre a sua transformação inesperada.

“Uma vez tive uma complicação num restaurante onde costumo ir porque, como estava magro e as roupas me iam ficando grandes, achavam que eu estava doente e, por isso, a senhora de lá não me queria grelhar um bife. O que é que eu fiz? Eu entrei na cozinha, grelhei o meu próprio bife e cozi um feijão verde. E que bem que me soube”.

Quem conta isto à NiT é João Paulo Rodrigues, um dos apresentadores do programa da SIC “Queridas Manhãs” que surpreendeu toda a gente como capa da edição de junho da revista “Men’s Health”, que foi divulgada esta quarta-feira, 25 de maio. O seu novo físico é tão inesperado (há até fotografias de ‘Antes e Depois’ a circularem) que há quem diga que a imagem foi alterada com Photoshop. Para mostrar o contrário, João Paulo Rodrigues despediu a camisa no programa “Queridas Manhãs” e provou que o seu novo corpo é real.

E a NiT esteve à conversa com ele para saber todos os pormenores sobre esta mudança: como foi a dieta, os treinos e o que mudou na sua vida. A transformação começou há cerca de oito meses, altura em que Pedro Lucas, diretor da revista e publisher da Motorpress Rodale, lhe lançou o desafio: “A minha reacção foi ‘Eu? Se calhar não estão bem a ver o meu físico? ‘”, conta à NiT numa alusão à sua resposta, na altura em lhe foi feita a proposta. “Não estabelecemos um objetivo. O Pedro Lucas foi muito sincero comigo e disse-me: ‘Vamos fazer isto à tua velocidade. Quando achares que estás pronto eu vou olhar para ti e vou ver se estás ou não”, relata.

“Uma boa sopinha de manhã é o ideal.”

Em oito meses perdeu onze quilos de gordura, das quais sete correspondiam a gordura visceral (zona do abdómen) e ganhou sete quilos de massa magra, ou seja, de músculo. A transformação não foi fácil: “Foi duro”, descreve o apresentador. “Encarei o desafio como uma oportunidade de mudança. Eu sempre quis melhorar e parecer melhor, fisicamente. Esta era oportunidade ideal: se eu me ia comprometer com uma coisa tão grande e séria como a “Men’s Health” eu tinha mesmo que levar o desafio até ao fim, custasse o que custasse”.

E assim foi. Como diz João Paulo Rodrigues, “tudo mudou”: acabaram as grandes almoçaradas com os amigos e com a família que, de acordo com o que o apresentador nos conta é das coisas que mais lhe dão prazer na vida: “Adoro sentar-me à mesa com os amigos, estar com a família, comer, beber, estar bem. É uma coisa que me faz feliz”. O problema é que só nestes momentos “conseguia consumir 2000 calorias ao almoço”, diz. “Aquilo que eu hoje como representa menos que o meu consumo calórico só numa daquelas refeições que fazia depois do programa”, relata.

O que é que o João Paulo Rodrigues costumava comer? “Eu sou minhoto, criado em Braga e no Porto. Basta ir conhecer a gastronomia da minha terra para perceber aquilo que eu gosto: eu gosto de rojões com papas de sarrabulho e aquelas coisinhas todas”, conta.

Para conseguir a figura que mostra na capa da “Men’s Health”, João Paulo Rodrigues fez uma espécie de reset total ao organismo e, basicamente, ao cérebro. Hoje, já está mais que habituado a escolher os bifes grelhados e saladas nas cartas dos restaurantes, a fazer as suas marmitas para o trabalho e a não falhar as sete refeições por dia, que são constituídas, sobretudo, por carnes magras, frutos secos, iogurtes sem adição de açúcar, fruta (mas só duas peças por dia), suplementos de proteína, muitas saladas e muitos legumes. “Uma boa sopinha de manhã é o ideal”, diz, referindo ainda a adição de “sementes de cânhamo” para o caso de esta ser só de legumes e de não ter a proteína necessária.

“Consumo entre 1200 a 1300 calorias por dia”, conta. “Mas bem repartidas durante o dia. O meu corpo não precisa de mais.”

Apesar de, ao início, a mudança alimentar ter sido dolorosa – sobretudo na fase cetónica da sua dieta, em fez um corte total no consumo de hidratos de carbono e de açúcar -, hoje, João Paulo Rodrigues sente-se mais forte e feliz do que nunca: “Eu, antigamente, antes de começar isto, comia o quádruplo e sentia-me cansado, sentia-me gordo, sentia-me sem energia e andava sempre cheio de sono”, relata.

“A partir do momento em que se fiz aquela desintoxicação senti-me um homem completamente diferente, muito menos cansado e muito mais feliz.”

Todo este trabalho foi feito com a ajuda de uma equipa selecionada pelo próprio apresentador. Com ele, trabalharam dois nutricionistas, um personal trainer e ainda um médico: “Fiz várias análises durante este processo”, diz. “Tinha zero conhecimentos. Mas como sou curioso e hipocondríaco, fui estudar o que é me fazia bem, mal e ainda estudar casos de sucesso.”, acrescenta, referindo-se à sua investigação sobre nutrição e exercício.

“Sinto-me um homem completamente diferente, muito menos cansado e muito mais feliz.”

Apesar da alimentação ter sido um dos pilares fundamentais para esta nova forma física, o six pack de João Paulo Rodrigues não existiria sem exercício físico. Durante todo este processo, o ator treinou duas horas por dia, todos os dias: “Quando eu digo todos os dias estou a incluir sábados e domingos”, diz. “Se estava fora de Lisboa em espetáculos, treinava no quarto do hotel, nem que fosse o mínimo.”

Corrida e treino de musculação. Era esta a atividade física realizada por João Paulo Rodrigues que, desde os 13 anos pratica artes marciais. Teve de interrompe-la a pedido do seu personal trainer, já que esta poderia influenciar o resultado final, sobretudo na questão do ganho de músculo. Mas, como nos conta, já está a pensar em retomar o seu hóbi, não prescindindo, no entanto, da musculação: “Há aquela vaidadezinha de olhar para o espelho e pensar ‘Estás bem. É assim que tens de continuar'”, admite.

João Paulo Rodrigues garante que qualquer pessoa consegue atingir os mesmos resultados que ele. “É só uma questão de meter na cabeça. Ao início duro, mas toda a gente consegue”.

O pecado que cometeu desde a sessão fotográfica? “Fui comer um pão. Sou muito ‘pãozeiro'”.