NiTfm live

Ginásios e outdoor

Em 2016 vão abrir (pelo menos) mais sete Fitness Hut

A NiT esteve à conversa com Nick Coutts, o CEO da cadeia de ginásios low-cost, sobre os projetos de expansão. A próxima abertura é na Avenida Elias Garcia, em Lisboa.

O primeiro ginásio da cadeia portuguesa Fitness Hut abriu na zona das Amoreiras, em outubro de 2011. A ideia para o conceito low-cost deste espaço veio de três estrangeiros que viviam em Portugal há já muitos anos — o inglês Nick Coutts, o alemão André Groen e português Júlio Pedro Carvalho, os dois últimos educados na África do Sul. Eles trabalhavam numa cadeia de health clubs de “modelo tradicional”, que, com a realidade económica da altura, já não se “enquadrava” no mercado português. Quem conta isto à NiT é Nick Coutts, o CEO do Fitness Hut.

Passados cinco anos, em 2016, a cadeia Fitness Hut é das mais requisitadas. Com 16 clubes a funcionar espalhados pelo País (mas sobretudo por Lisboa), há planos para se abrirem muito mais ginásios. Este ano já abriram três novos clubes: o de Almada, o da Alexandre Herculano e o de Coimbra. Mas, de acordo com Nick Coutts, até ao final do ano contam-se com mais dez inaugurações, sendo que há já sete novos locais confirmados: em julho, prevêem-se aberturas em Alfragide, Almirante Reis, Amadora e Benfica; em setembro, contam-se com as inaugurações dos clubes em Massamá e em Santos; já em maio, abre o clube da Avenida Elias Garcia, em Lisboa.

“O nosso objetivo é continuar a abrir uma média de um clube por mês durante o ano de 2017”, conta à NiT Nick Coutts. Todos os clubes Fitness Hut são iguais e vão seguir “sempre a mesma linha de coerência”. Por isso, em todos os novos clubes a sala de ginásio vai estar dividida por sete locais de treino diferentes: uma zona de treino cardio, outra de resistência, de musculação, de combate, para treino funcional, uma pista de sprint e uma zona só para alongamentos. As aulas de grupo serão sempre as mesmas, sendo que estão disponíveis modalidades Les Mills, outras do próprio Fitness Hut (as modalidades Moves) e ainda as V-Classes, que são aulas dadas através de uma projeção de vídeo. Os valores de inscrição e diferentes opções de mensalidade também se mantêm idênticos em todos os clubes.

Mas, de acordo com o CEO, a cadeia de ginásios continua a apostar na inovação: “ fizemos um forte investimento num novo modelo de passadeira, criado especificamente para treinos de velocidade. Vamos colocar dois destes equipamentos em cada clube, ainda durante mês de maio”, conta. O responsável adianta ainda que no mesmo mês será lançada uma nova aula Fitness Hut, dedicada exclusivamente aos alongamentos, chamada Stretch Moves.

Em abril foi também lançada a aplicação Hut Training, que tem como objetivo “apoiar os sócios, de forma a que possam planear os seus próprios treinos”, conta. Este novo serviço serve também para os sócios que usufruem do serviço de treino personalizado: “Assim os sócios podem interagir mais facilmente com os personal trainers.”