Televisão

A noite do “Big Brother” foi pródiga em outfits — mas perigosa para epilépticos

O humorista e cronista Miguel Lambertini analisa o último episódio do reality show da TVI.
Cláudio Ramos é o apresentador.

Mais uma gala na casa do “Big Brother” e este domingo, 28 de junho, foi noite de “Alto Risco”. Vamos portanto continuar com esta brincadeira das noites temáticas, estilo bar manhoso da Rua da Oura, em Albufeira? Pronto, tudo bem, se está a funcionar para vocês é continuar. À volta da piscina havia caixas de cartão com símbolos de materiais perigosos e tóxicos e eu pensei que alguém teria deixado ali, por engano, a documentação do caso BES, mas afinal não. O que se passou foi que dentro dessas caixas malditas havia uma de três consequências: imunidade, voto duplo ou nomeação direta.

Ninguém ficou com uma mão derretida em ácido sulfúrico nem cresceu nenhum braço na testa de nenhum dos concorrentes, por isso foi mais uma noite como as outras. Ainda assim, aqui fica um resumo daqueles que foram os momentos mais marcantes desta gala.

Fashion is for Fashion People

A noite deste domingo foi pródiga em outfits, embora algo perigosa para pessoas com epilepsia. Isto porque Cláudio Ramos se apresentou com um fato encarnado feito com tecido da capa do Pedrito de Portugal. Ana Garcia Martins não ficou atrás e trouxe um modelito roxo brilhante, estilo berinjela em ecstasy. Ainda assim, o destaque, para mim, vai para a calcinha à pescador do concorrente expulso da noite. Daniel Monteiro, sendo bombeiro, está sempre preparado para qualquer situação de risco e por isso levava sapatos sem meias e calças pelo tornozelo, não fosse de repente uma cheia inundar os estúdios da TVI.

“Dos céus vai chegar uma luz”

A gala deste domingo foi também marcada pelo signo dos céus. Há mais conversa sobre aviões naquela casa do que aviões da TAP a voar atualmente. “Vocês têm dado demasiada importância aos aviões”, diz Cláudio Ramos aos concorrentes e depois dá-lhes uma seca de dez minutos a falar sobre este meio de transporte.

Durante a semana, foi precisamente uma dessas avionetas que, ao trazer uma mensagem de fãs brasileiras (ou brasileiros) do Daniel, gerou polémica: “DM te damos valor e te assumimos. Brasil”, dizia a mensagem que sobrevoou os céus da casa. 

Ao ver a mensagem, Sónia comentou: “Olha que elas são de uma raça, elas são da favela…” O que levou a que a concorrente fosse repreendida e ficasse automaticamente nomeada. E bem. Até porque nem faz sentido o comentário da Sónia. Se as fãs do Daniel fossem da favela o máximo que tinham conseguido enviar era um pombo-correio vesgo com um papelinho atado na pata. A não ser que fossem traficantes, porque aí tinham raptado o Daniel e sempre se tinha guardado a expulsão para o Pedro Alves.

Quem não é claramente favelada é a única brasileira da casa que foi salva pela trigésima vez pelos portugueses. “Dos céus vai chegar uma luz que iluminará o concorrente salvo pelo público”, explicou Cláudio Ramos, com um tom de pastor evangélico.

O público adora Ana Catharina e semana após semana gastam o saldo do telemóvel para a salvar. Há certamente portugueses que já não gastavam tanto dinheiro com uma brasileira desde que o Elefante Branco fechou.

“A Noélia é uma songa!”

No confessionário, Sónia anuncia que quer desistir e não é que desta vez — ao contrário das anteriores quatrocentas vezes — era mesmo verdade? E assim de forma brusca lá regressa a vendedora ambulante de volta para o seu “bida” e para as suas filhas. Por falar em filhas, a avó e mãe da Sónia, D. Esperança, aproveitou o seu tempo de antena para atacar Noélia.

Esperança, que aparenta ser daquelas pessoas que faz desmaiar um segurança se lhe espetar um chapadão de força, acusa: “A Noélia é uma songa!” Cláudio fica indignado e coloca um ponto final na discussão. “Enquanto eu for apresentador deste programa, não admito que falem mal de nenhum concorrente do ‘Big Brother’.” Muito bem, Cláudio, apoiado.

Só foi pena não ter acrescentado: “e muito menos que se apresentem aqui no público com T-shirts de licra prateadas como as suas, Vitó, há limites!” Entretanto, Cláudio anuncia que o público salvou dois concorrentes: Jéssica e a Sandrina. Say whaaaaaaaat? Portanto, a ver se eu percebo, a mesma Jéssica que foi nomeada pelo público duas semanas seguidas é agora salva pelo mesmo público. Isto não é noite de “Alto Risco”, é noite de “Alta Manipulação”.

Teresa e os psicopatas

Durante a curva da vida, Teresa conta um episódio aterrador que lhe aconteceu quando era criança. A concorrente explicou em lágrimas que quando tinha dez anos um homem a atacou com uma foice e tentou matá-la. Quem a salvou foi a amiga Sandra, que conseguiu fugir e pedir ajuda. Teresa explicou que o filho chama-se Sandro por causa da sua amiga Sandra, que a ajudou neste episódio traumático. Caso para dizer que aqui se prova que um azar nunca vem só. Coitado do rapaz, a amiga não se podia chamar Maria João ou Antónia, tinha logo de se chamar Sandra… 

Teresa aproveitou ainda para pedir desculpa à sua nora, Sofia, por lhe ter chamado psicopata em público, numa das galas da “Casa dos Segredos”. Ou seja, um dia normal entre uma sogra e uma nora. Quem não acha que o filho ou a filha está casado com uma psicopata não pode ser boa mãe. Mas Sofia garantiu que já fizeram as pazes e que agora só mesmo no Natal é que ainda têm vontade de se esganar uma à outra.

Teresa quis ainda dar os parabéns ao marido, Jorge, que fez anos ontem. Cláudio tenta fingir que o marido não está presente e diz: “Olhe, querida, tenho a certeza de que onde ele estiver, deve estar a vê-la”. Credo, só faltou dizer: “era um bom homem, que Deus o tenha”. Coitado do Jorge, já não basta ter dois filhos que se chamam Sandro e Tierry, agora também o tentam despachar no dia de anos. Não se faz.

Por falar em despachar — que é o que eu tenho de fazer porque isto já vai longo — esta semana os nomeados são Jéssica, Soraia, Daniel Guerreiro e a veterana Noélia, que já tem mais nomeações em dois meses, do que a Meryl Streep em 45 anos de carreira. Já o líder da casa é o Diogo, pelo que se antevê uma semana divertida de Mini Boom Festival e boas vibrações, que é o que eu lhe desejo a si. Porque já sabe, o resto o universo traz ou então pode mandar vir da Glovo, que sempre é mais prático.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT