Música

Lux Frágil vai ter sessões de música clássica

Esta é uma das novidades do famoso espaço noturno de Lisboa para o próximo ano.
Fotografia de Luísa Ferreira.

O Lux Frágil, em Lisboa, quer começar 2020 a inovar. O primeiro semestre do ano terá direito a um ciclo de sessões de música clássica, com a curadoria do maestro e diretor artístico da Orquestra Sem Fronteiras, Martim Sousa Tavares.

“Trazer música clássica para o Lux Frágil não é apenas uma questão de transpor a orquestra para a pista de dança. É inspirar novos significados e fazer da música caminho para pensar e sentir para além do quotidiano. É um ato de investimento nos sentidos, no repertório, no indivíduo e na comunidade”, pode ler-se no site oficial do programa.

No popular espaço noturno, que já tem 21 anos de existência, vai poder ouvir desde obras de Schubert a Debussy. Mas, atenção: a pista de dança continua aberta nesses dias, já que o objetivo é não ter gente sentada.

As sessões vão acontecer, então, entre janeiro e junho do próximo ano, na terceira quinta-feira de cada mês. O cartaz do Ciclo Boca do Lobo, como se chama, já tem cartaz disponível online.

A primeira sessão está marcada para 20 de janeiro e traz a “Viagem de Inverno”, de Franz Schubert, pela dupla de voz e piano formada pelo sul-africano Martin Mkhize e pela kosovar Mirka Sefa.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT