Música

Governo deverá obrigar ao cancelamento de todos os festivais de verão

O primeiro-ministro diz que só na próxima semana será tomada uma decisão final, mas diz que há grande probabilidade de estes serem proibidos em 2020.
Esqueça os festivais.

Nem NOS Alive, nem Sudoeste, nem Super Bock Super Rock. Este ano, o mais provável é que não possa ir a nenhum dos habituais festivais de música que animam o verão, de norte a sul do País. A revelação foi feita pelo primeiro-ministro, numa entrevista esta quinta-feira, 30 de abril, à “RTP”.

António Costa explicou que o governo só vai tomar uma decisão final sobre o tema na próxima reunião do Conselho de Ministros, que acontece na quinta-feira, 7 de maio, mas disse que “a enorme probabilidade é que não se realizem”. O principal argumento apresentado pelo primeiro-ministro para uma decisão de interdição deste tipo de eventos prende-se com a lotação, mas também com a própria organização destes festivais: “com lugares marcados é mais fácil cumprir as normas de afastamento físico”, afirmou, recordando que o governo definiu que apenas se vão realizar espetáculos culturais com reserva antecipada e lugares marcados.

O governo anunciou esta quinta-feira as medidas e os prazos para o desconfinamento em várias fases. No que diz respeito à cultura, os cinemas, teatros e salas de espetáculo em Portugal vão poder abrir a 1 de junho.

Já os museus, galerias de arte e monumentos públicos vão poder abrir já a 18 de maio. Todos estes espaços terão lotações máximas ajustadas tendo em conta a situação de pandemia. Vai haver lugares marcados e um distanciamento físico obrigatório. As livrarias abrem a 4 de maio.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT