Cinema

Morreu Terry Jones, humorista dos Monty Python

A notícia da morte foi avançada pelo seu agente esta quarta-feira, 22 de janeiro. Jones tinha 77 anos.
Terry Jones está ao centro.

Terry Jones, humorista e membro dos Monty Python, morreu esta terça-feira, 21 de janeiro, informou o seu agente. De acordo com a “CNN”, Jones sofria há vários anos de uma forma de demência — afasia primária progressiva —, doença que acabou por ser responsável pela sua morte.

Numa nota enviada aos órgãos de comunicação social, o agente de Terry Jones revela que o humorista morreu ao lado da mulher, Anna Soderstorm, após “uma longa, extremamente corajosa mas sempre bem-humorada batalha contra um tipo de demência raro, FTD”.  “Estamos profundamente tristes por termos de anunciar a morte do nosso amado marido e pai, Terry Jones”, pode ler-se ainda na nota.

Membro fundador dos Monty Python, era exímio nas paródias a mulheres de meia-idade, onde utilizava uma voz extremamente aguda. O seu estilo de comédia física também lhe valeu uma comparação a Charlie Chaplin — Jones era fã de uma comédia muda, e mostrava-se capaz de trabalhar com o corpo e expressões de uma forma que poucos humoristas conseguem fazer.

Jones esteve envolvido no argumento de vários sketches dos Monty Python, um trabalho que geralmente fazia em parceria com Michael Palin. Com Terry Gilliam, co-realizou ainda “Monty Python e o Cálice Sagrado” (1975), e mais tarde realizou duas das três longas-metragens dos Monty Python: “A Vida de Brian” (1979) e “O Sentido da Vida” (1983).

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT