Cinema

IndieLisboa vai exibir 22 filmes portugueses em competição nacional

O festival de cinema vai acontecer entre 25 de agosto e 5 de setembro. Já há bilhetes à venda.
"A Metamorfose dos Pássaros" é um dos selecionados.

Este ano, o IndieLisboa não pôde acontecer, como é habitual, na primavera. A 17.ª edição do festival de cinema foi adiada para entre 25 de agosto e 5 de setembro — e esta quarta-feira, 24 de junho, a organização anunciou os 22 filmes portugueses que vão estar na competição nacional.

Entre os selecionados encontra-se “A Metamorfose dos Pássaros”, a primeira longa-metragem de Catarina Vasconcelos, que venceu os prémios da crítica internacional na secção Encontros do Festival de Cinema de Berlim — além de ter sido considerado o Melhor Filme no festival de Vilnius.

Esta é uma história inspirada na vida real e familiar da cineasta. A perda da mãe e a avó que nunca conheceu — e todos os sentimentos que resultaram daí — serviram de inspiração para o guião que escreveu.

Outro dos filmes que vai poder ver no IndieLisboa é “O Fim do Mundo”, do luso-suíço Basil da Cunha, que já tinha sido selecionado para a competição do prestigiado festival de Locarno. 

O cineasta português regressa à Reboleira, na Amadora, para contar a história de Spira, um jovem de 18 anos que depois de passar oito anos numa instituição correcional regressa à sua casa nos subúrbios de Lisboa.

Ele reencontra a família e amigos de infância, Giovani e Chandi, e redescobre a jovem Iara, agora uma mulher. É neste espaço que Spira terá de reconstruir a sua vida, e enfrentar uma dupla ameaça: de um lado existem as retro-escavadoras que vão destruindo as casas no bairro; do outro está Kikas, o mais antigo traficante do bairro, que faz Spira entender que não é bem-vindo ali.

Outra das produções é “A Arte de Morrer Longe”, de Júlio Alves. Nesta narrativa, Arnaldo e Bárbara estão a separar-se. O motivo talvez nem o próprio casal o saiba e, na verdade, não importa. Seria um divórcio fácil se não fosse a existência de uma tartaruga, de que ninguém quer saber.

Nas tentativas de se verem livres do animal, entre peripécias e mal-entendidos, a separação vai sendo adiada. Quando Arnaldo e Bárbara decidem finalmente que destino dar à tartaruga, percebem que já não há razão para se desfazerem dela. Mas é tarde demais. É esta a premissa de “A Arte de Morrer Longe”.

Os documentários “Ana e Maurizio”, de Catarina Mourão, e “Entre Leiras”, de Cláudia Ribeiro, são as outras duas longas-metragens em competição. 

Na secção Novíssimos, que só apresenta obras de jovens realizadores em início de carreira, o público vai poder assistir a “La Leyenda Negra”, de Patricia Vidal Delgado. Foi a primeira longa-metragem nacional a ser selecionada para o prestigiado festival americano de Sundance.

Esta história passa-se em Compton, o conhecido bairro de Los Angeles, e foca-se numa adolescente que está quase a perder os documentos e o direito de viver naquele país. Enquanto arrisca as suas amizades, a família e o seu primeiro amor, a protagonista vai lutar para continuar nos EUA.

Entre as curtas-metragens que fazem parte da programação encontram-se “O Cordeiro de Deus”, de David Pinheiro Vicente; “A Mordida”, de Pedro Neves Marques; “Bustarenga”, de Ana Maria Gomes; “Corte”, de Afonso e Bernardo Rapazote; “Errar a Noite”, de Flávio Gonçalves; “Mesa”, de João Fazenda; “Parto Sem Dor”, de Maria Mire; e “Regada”, de Francisco Janes, entre outros.

Conheça a programação internacional — que tinha sido anunciada no final de abril — no site oficial do IndieLisboa. A competição internacional inclui 43 filmes. Este ano o festival vai contar com uma forte presença africana no alinhamento e irá incluir uma homenagem aos 50 anos da secção Fórum da Berlinale.

O programa completo do evento vai ser anunciado até ao final de julho — falta anunciar os filmes Sessões Especiais, Cerimónias de Abertura e de Encerramento e de outras secções do evento, além das atividades paralelas.

A 17.ª edição do IndieLisboa vai decorrer no Cinema São Jorge, na Culturgest, na Cinemateca Portuguesa e no Cinema Ideal. Os primeiros bilhetes — numa edição limitada early bird — foram colocados à venda esta quarta-feira, 24 de junho, por 25€. A partir de 23 de julho o valor sobe.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT