Cinema

Os melhores filmes para levar os miúdos ao IndieJúnior

O festival lisboeta arranca esta quinta-feira, 26 de abril.

"As Ilhas Gémeas" é uma das melhores opções.

Todos os anos, em paralelo com o IndieLisboa, acontece a programação dedicada aos miúdos do IndieJúnior. O festival arranca esta quinta-feira, 26 de abril, e prolonga-se até 6 de maio, com dezenas de filmes para ver. Desta vez, encontre-os no Cinema São Jorge, Culturgest, Cinema Ideal ou na biblioteca do Palácio Galveias.

Esta programação infantil inclui ainda oficinas, atividades em família e filmes concerto. Uma das sessões mais especiais, “Strá…tum…pschh”, acontece na Culturgest no sábado, 28 de abril, a partir das 16 horas. Os bateristas Quim Albergaria e Ricardo Martins vão acompanhar várias curtas-metragens com o seu ritmo de percussão e o som das suas baquetas a atingirem os bombos e tarolas.

Um dos filmes no dia de abertura, na sessão das 14h30, no Cinema São Jorge, é “As Ilhas Gémeas”. Existe uma Ilha Gémea Ocidental e uma Ilha Gémea Oriental. Cada uma é governada por um rei e os habitantes seguem o culto da simetria — tudo ali acontece em duplicado. Certo dia, este mundo fica posto em causa quando a rainha da Ilha Gémea Ocidental dá à luz um filho único.

A realizadora alemã Julia Ocker tem várias curtas-metragens em destaque, todas relacionadas com animais e situações específicas. Em “Pavão”, o pavão é uma estrela dos palcos, só que as suas penas — que têm vida própria — também querem reconhecimento.

Já em “Pinguim”, o protagonista é um pinguim mordomo que tenta com que tudo corra bem numa festa especial. Há ainda uma “Ovelha” que tem várias aventuras perigosas e desafia o seu rebanho ou o “Cão Salsicha”, que é tão comprido que não percebe porque é que a sua parte de trás está sempre aflita para ir à casa de banho.

Outro dos projetos que vale a pena conhecer neste IndieJúnior é a série de trabalhos “Coisas e Maravilhas 2022”, da vídeo-artista Anna Vasof. São seis episódios em que a autora brinca com as nossas perceções visuais de forma divertida, através de objetos do dia a dia.

Para os miúdos que preferem filmes em imagem real, com atores, uma boa sugestão pode ser “O Sapo e a Rapariga”. É a adaptação da realizadora Inês Oliveira do conto tradicional com o mesmo nome. A lavandaria está fechada e uma jovem (interpretada por Rita Cabaço) tem de aprender como se lava a roupa à mão com a sábia Deolinda (Isabel Ruth), que lhe conta uma história estranha.

Consulte a programação completa no site do IndieLisboa. Os bilhetes para cada sessão (que incluem vários filmes) custam 4€ e estão à venda nos cinemas. Também é possível comprar um passe de família, que dá acesso a quatro pessoas para uma sessão, por 12€.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT