Cinema

Cantora Duffy arrasa “365 Dias” por romancear “a brutal realidade do tráfico sexual”

A artista revelou este ano que foi raptada e violada há alguns anos, o que a impediu de ter uma carreira normal.
O filme é um dos mais vistos das últimas semanas.

Em abril deste ano, a cantora Duffy quis explicar aos fãs as razões por trás da sua carreira inconstante na música, cheia de avanços e recuos, com várias desilusões. A grande causa foi um crime traumático que lhe aconteceu: a artista galesa foi raptada, drogada e violada durante vários dias.

Agora, e na sequência do enorme sucesso do filme erótico polaco “365 Dias” na Netflix, Duffy escreveu uma carta aberta ao CEO da plataforma de streaming, Reed Hastings. A cantora arrasou a decisão “descuidada, insensível e perigosa” de distribuir a produção.

“Eu não quero estar nesta posição de vos estar a escrever, mas o meu sofrimento obriga-me a fazê-lo, por causa da experiência violenta que passei que é do género daquela que vocês escolheram apresentar como ‘erotismo adulto’”, escreveu Duffy, na carta que foi obtida pela revista americana “Deadline”.

A artista disse ainda que o filme romanceia “a brutal realidade do tráfico sexual, o rapto e a violação. Esta não devia ser a ideia de ninguém de entretenimento, nem devia ser descrita como tal, ou ser comercializada desta forma”.

Leia ainda o artigo da NiT sobre a forma como o filme retrata abusos sexuais numa história romântica — entrevistámos uma psicóloga e terapeuta sexual sobre o assunto.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT