Cinema

A estreia do novo filme de Christopher Nolan foi adiada — e não foi a única

O adiamento de "Tenet" provocou uma reação em cadeia em Hollywood, que obrigou ao adiamento de muitos blockbusters.
A dupla protagonista é Robert Pattinson e John David Washington.

O setor da cultura foi um dos mais afetados pela pandemia do novo coronavírus, obrigando, entre outras coisas, ao adiamento de vários filmes. “Tenet”, o tão aguardado filme de Christopher Nolan, foi adiado por pelo menos duas semanas, anunciou a Warner Bros. este sábado, 13 de junho.

Em vez de 17 de julho, a estreia vai acontecer, se tudo correr como está previsto, no dia 31 do mesmo mês, explica a “Forbes”. A dupla protagonista (Robert Pattinson e John David Washington) é composta por dois espiões parceiros — nesta narrativa misteriosa que ainda não foi desvendada por Nolan, mas que terá a ver com uma espécie de inversão do tempo. Este é o projeto do cineasta com maior dimensão de sempre. Foi gravado em sete países, com cenários grandiosos e um enorme elenco. Nolan chama-lhe o seu filme “mais ambicioso”.

Embora sejam apenas duas semanas de diferença, a imprensa internacional avança que a decisão esteve relacionada com a ausência da data de reabertura dos cinemas em cidades como Nova Iorque. Nas salas americanas, a distribuidora vai lançar, na data inicialmente prevista para “Tenet”, o filme “A Origem, um dos maiores sucessos de Nolan, que celebra o 10.º aniversário.

A Warner Bros. também adiou Matrix 4“, cuja data de estreia passou de 21 de maio de 2021 para 1 de abril de 2022. Recorde-se de que as filmagens foram suspensas em Berlim por causa da pandemia.

Outra aguardada estreia afetada pela crise sanitária mundial é a de “Mulher-Maravilha 1984“, que deve agora chegar às salas a 2 de outubro. A data inicial era 14 de agosto.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT