Cinema

Festival de Veneza foi tomado de assalto pelos americanos

Começa esta quarta-feira e tem mais produções de Hollywood do que qualquer outra edição. Para assinalar o início da competição, fizemos críticas… aos trailers.

Coca-Cola a Coca-Cola, hambúrguer a hambúrguer, a América foi tomando conta do mundo. Hollywood é de todos nós, os atores, cujas vidas seguimos, são nossos amigos e às vezes até choramos quando alguma coisa lhes acontece. Este ano os EUA deram mais um passo em direção ao domínio mundial: o Festival de Veneza.

Calma, foi uma tomada pacífica, sem confusões nem recurso a força. Nós explicamos. Esta 73.ª edição do Festival de Veneza, um dos mais importantes festivais de cinema, é a que mais produções hollywoodescas apresenta desde… sempre? Nunca tal se tinha visto. Normalmente os filmes a concurso e em estreia eram de realizadores mais obscuros, artistas sofridos, intelectuais cheios de profundidade e poucos efeitos especiais.

Mas este ano, na edição que começa esta quarta-feira, dia 31, o festival abre as portas a extraterrestres, cowboys, um musical tipo Broadway e a Jackie Kennedy. Até a Mel Gibson, que vai apresentar o filme “Hacksaw Ridge“, realizado pelo ator e que conta uma história verdadeira de um herói americano. Gibson não resiste a heróis históricos.

Claro que há espaço para os outros países, nomeadamente para Portugal que leva para Itália, em primeira mão, o filme “São Jorge”, realizado por Marco Martins, escrito por Ricardo Adolfo e interpretado por Nuno Lopes, que veste a pele de um pugilista desempregado que se torna cobrador de dívidas para se sustentar.

Para o diretor do festival, Alberto Barbera, esta edição tem lugar para todos: “Tentamos ter um bom equilíbrio entre os grandes filmes de Hollywood e os outros, do outro lado.” O “outro lado” será representado por produções mais modestas, como “On the Milky Road”, do sérvio Emir Kusturica, calculamos nós, que ainda não tem trailer.

Outras das grandes novidades do festival, é a estreia de uma série. Chama-se “The Young Pope“, é de Paolo Sorrentino, e conta com Jude Law no papel principal. A produção está a cargo da Sky, HBO e Canal+.

O festival abre com homenagens aos realizadores Michael Cimino e Abbas Kiarostami, que morreram este ano, e termina dia 10 de setembro com a estreia de “Os Sete Magníficos” , o remake do clássico de 1960 (com Steve McQueen e Charles Bronson), realizado agora por Antoine Fuqua, com atores como Denzel Washington, Ethan Hawke e Chris Pratt e que estreia dia 22 de setembro.

Para assinalar o início do festival, mostramos-lhe os trailers de seis dos 20 filmes que vão a competição pelo Leão de Ouro. Para tornar tudo mais divertido, decidimos fazer a crítica ao trailer, já que os filmes ainda não estrearam.

Escolhemos “La La Land”, musical de Damien Chaselle, que se estreou na realização em 2014 com “Whiplash — Nos Limites” e que pela primeira vez vai a Veneza; “Arrival”, de Denis Villeneuve, o homem por detrás do novo “Blade Runner” e de “Sicário – Infiltrado” , e que gosta de pôr mulheres nos papéis principais de filmes supostamente masculinos; “Frantz”, do francês François Ozon; “Voyage of Time”, o documentário de Terrence Malick, um dos mais misteriosos realizadores americanos e “The Light Between Oceans”, de Derek Cianfrance. Todos fazem parte da lista dos 20 filmes em competição pelo desejado Leão de Ouro.

Carregue na imagem acima e divirta-se.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT