Música

Crítica: Radiohead foi um concerto delicioso para os fãs

O grupo de Thom Yorke fez a atuação mais longa da décima edição do NOS Alive e não sobrou nenhum êxito — nem mesmo “Creep”.
Foto de Arlindo Camacho - NOS Alive

Os Radiohead regressaram ontem ao Passeio Marítimo de Algés para um concerto que deliciou as dezenas de milhares de fãs que estiveram em frente ao palco NOS, numa atuação que durou mais do que duas horas — a maior da décima edição do NOS Alive.

A banda britânica era a grande figura do cartaz do festival, não só desta sexta-feira, e não desiludiu os (verdadeiros) fãs que, mesmo que apreciem mais “Kid A” ou “OK Computer”, não desejam apenas ouvir os poucos singles orelhudos. Além dos milhares de portugueses que marcaram presença, houve gente que viajou de todo o mundo para ver o grupo britânico atuar ao vivo.

Com apenas meia-dúzia de palavras dirigidas à plateia – “Boa noite” e “muito obrigado” foram metade de tudo o que Thom Yorke disse —, os Radiohead deram um bom concerto, seguro e consistente, com um alinhamento escolhido de forma perspicaz, e que incluiu dois encores. A banda equilibrou momentos mais calmos e temas mais ritmados, com música de toda a sua carreira.

O concerto começou com temas do novo disco, “A Moon Shaped Pool”, onde se destacam os singles “Burn The Witch” e “Daydreaming”. Ao longo das duas horas de rock minimal, marcado por pontuais apontamentos eletrónicos, ouviram-se temas como “Everything In Its Right Place”, “Idioteque”, “Street Spirit”, “Paranoid Android” ou “Nude”.

O melhor chegou mais tarde. Thom Yorke e companhia parecem ter-se reconciliado com “Creep” e os primeiros acordes do tema de estreia dos Radiohead, ainda hoje considerado o seu maior êxito, bastaram para pôr a multidão em alvoroço, à espera para cantar de pulmões cheios e de braços abertos.

Seguiu-se-lhe “Karma Police”, para satisfação geral e também de todos aqueles que não são os maiores fãs do grupo mas que gostam dos hits e estavam no NOS Alive. Foi o bom e esperado regresso dos Radiohead a uma casa onde foram muito felizes em 2012, razão pela qual também parece terem aceite fazer o concerto — uma das escassas datas do grupo na Europa este ano.

A décima edição do NOS Alive termina este sábado, 9 de julho, com concertos de Arcade Fire, Band Of Horses e M83, entre muitos outros.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT