NiTfm live

Televisão

Vai estrear uma série portuguesa sobre a menstruação (para acabar com o tabu)

“O Meu Sangue” vai estar disponível na plataforma de streaming da RTP e vai mostrar vários casos reais.
Tem três episódios.

“Vamos dar ao sangue menstrual a cor que ele merece? Nos anúncios vemos pernas esbeltas, cuecas branquinhas e sangue azulado. A justificação em torno do secretismo menstrual deve-se à alegada repugnância associada ao período. Mas levanta-se a questão: como é que algo tão natural, que gera vida, pode causar repúdio ou nojo?”

São estas as questões que servem como base a uma nova série portuguesa, “O Meu Sangue”, que estreia a 4 de março no RTP Play, a plataforma de streaming online da estação pública, integrada no programa RTP Lab. Trata-se de uma pequena produção documental de três episódios — cada um com cerca de oito minutos.

 
 
 
 
 
View this post on Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 

O MEU SANGUE : : TRAILER . . Aqui está o trailer da nossa série documental sobre o período menstrual. Histórias de pessoas pequenas e grandes sobre menstruação. O que é? Como foi a primeira vez? Porque é que é um tabu? As dores são normais? Só as mulheres menstruam? . . Obrigada a todas as pessoas que permitiram que isto acontecesse. Estamos juntas por uma mesma causa: normalizar o sangue menstrual. . . #menstruação #omeusangue #onossosangue #menstruations #periodo #periodomenstrual #vamosfalarsobreperiodo #mulheres #pessoascomutero @videolotion @rtpplay @victornevesferreira @meluna.portugal

A post shared by O Meu Sangue (@omeusangue) on

Tota Alves e Victor Ferreira são os realizadores de “O Meu Sangue”, que vai mostrar casos reais de mulheres de várias idades e também homens. “O objetivo deste documentário é ver as mulheres serem elas próprias e isso ser bonito por si só. Senhoras que não sabiam o que era, meninas já muito informadas, homens com útero, meninos confusos. Todos e todas viemos do mesmo lugar: uma vagina que sangra!”, pode ler-se na sinopse deste projeto, que pretende desmistificar a menstruação e acabar com certos tabus.