NiTfm live

Televisão

Depois de Ted Bundy, série documental da Netflix foca-se noutro serial killer

“The Confession Killer” dedica-se agora a contar a história de Henry Lee Lucas, que confessou centenas de homicídios.
Henry Lee Lucas morreu em 2001.

Foi em janeiro deste ano que estreou na Netflix a série documental “Conversations With a Killer: The Ted Bundy Tapes”, que relatava a história sinistra e surreal do serial killer Ted Bundy. Menos de um ano depois, já na próxima sexta-feira, 6 de dezembro, chega à mesma plataforma de streaming uma produção semelhante.

Chama-se “The Confession Killer” e também é uma série documental. Tem cinco episódios e entra-se no caso de Henry Lee Lucas, que confessou ter assassinado mais de 600 pessoas. Era um mentiroso compulsivo e o seu objetivo era enganar o sistema judicial.

Na verdade, Henry Lee Lucas, que foi emocionalmente abusado pela mãe — e perdeu um olho numa luta com o irmão, durante a infância — só foi condenado a 11 assassinatos, mesmo que muitos aleguem que só terá cometido três homicídios. Henry Lee Lucas assassinou a mãe e foi preso e internado num hospital psiquiátrico por isso, mas quando saiu, dez anos depois, juntou-se a outros criminosos e foi nessa fase da vida que terá cometido os assassinatos de que foi condenado. Para saber mais, o melhor é mesmo conhecer a história na Netflix.