NiTfm live

televisão

Crítica: Vi o último episódio de “Sense8” e consegui deixar ir todas as personagens

O episódio final da série dos irmãos Wachowski chegou à Netflix esta sexta-feira, 8 de junho, e foi dos mais intensos de sempre, em jeito de despedida.

Adeus sensates, vão deixar saudades.
81

Devo começar esta crítica a confessar que não morri de amores por “Sense8” logo no primeiro episódio. A primeira vez que vi a série dos irmãos Wachowski foi assim que chegou à Netflix, em 2015, e achei tudo demasiado confuso, disperso e, na verdade, estranho. Desisti ao segundo episódio, só para lhe dar uma segunda oportunidade alguns meses depois. Aí sim, começou este amor que quase acabou em desastre.

Poucos dias depois da estreia da segunda temporada, a Netflix emitiu um comunicado oficial onde desfez os corações de muitos fãs: a série ia ser cancelada ao fim de 23 episódios. A decisão parecia final, mas depois de vários pedidos dos fãs, a plataforma de streaming cedeu e permitiu a Lana Wachowski terminar a história das oito personagens.

O especial com mais de duas horas e meia (151 minutos para sermos mais precisos), chegou à Netflix esta sexta-feira, 8 de junho, e o tempo pareceu demais para atar todas as pontas soltas que tinham ficado das últimas temporadas, mas Lana deixou-nos com um final feliz.

Depois dos créditos iniciais, o episódio — ou será que lhe devemos chamar filme? — retoma exatamente onde tínhamos ficado. Wolfgang (Max Riemelt) foi raptado pela BPO, a organização criada para proteger os homo sensorium (os sensate, portanto), e que, depois do 11 de setembro de 2001 , se distanciou desse propósito para passar a capturar e exterminar todos os não homo sapiens deste mundo.

Quanto às restantes personagens estão, finalmente, todas juntas no mesmo espaço físico. Um apartamento romântico e antiquado em Paris — perfeito para um esconderijo e todo artilhado com tecnologia de ponta — onde planeiam como resgatar Wolfgang ao mesmo tempo que mantém presos Jonas (Naveen Andrews) e Whispers (Terrence Mann), uma das principais figuras da organização que os persegue.

Para conseguirem resgatar Wolfgang, os Sense8 fazem um acordo com a BPO e com Lila Facchini (Valeria Bilello), que tem um qualquer pacto com a organização (que nunca chegamos exatamente a perceber qual) que a deixa imune a ser capturada como os restantes homo sensorium.