NiTfm live

Televisão

Luke Perry, o ator que foi rejeitado 216 vezes e não se integrava em “Beverly Hills, 90210”

Era Dylan na série mítica dos anos 90 mas os produtores nem o queriam num papel regular. Morreu aos 52 anos depois de um AVC.
O ator tinha 52 anos.

Foi uma coincidência terrível. No mesmo dia, 27 de fevereiro, em que a Fox anunciou o regresso da icónica série dos anos 90, “Beverly Hills, 90210”, Luke Perry foi hospitalizado depois de sofrer um AVC. Após vários dias sob observação, o ator norte-americano morreu esta segunda-feira, 4 de março. Tinha 52 anos.

No projeto interpretava Dylan McKay, um bad boy atribulado e instável que era um dos protagonistas da história — a personagem tornou Luke Perry um ídolo e um sex symbol para todas as adolescentes dos anos 90.

A série estreou em 1990 e, um ano mais tarde, Luke Perry — que era natural de Mansfield, no Ohio, e que na verdade se chamava Coy Luther Perry III — visitava um centro comercial em Seattle para uma sessão de autógrafos com os fãs. Uma multidão de miúdas adolescentes estava tão entusiasmada que o ator teve de ser levado pela segurança, escondido num cesto da roupa suja, quando elas se precipitaram contra a barricada que o protegia.

Nesse mesmo ano, 21 pessoas ficaram feridas depois de mais de oito mil fãs correrem em direção ao palco para verem Luke Perry numa apresentação pública.

A realidade é que, apesar da enorme popularidade de Perry, a participação do ator nascido em 1966 na produção sobre adolescentes nem devia durar muito tempo. Originalmente, Dylan McKay só ia aparecer no primeiro par de episódios porque fazia parte de uma história muito específica dentro do guião.

A Fox estava relutante em fazer de Luke Perry um ator regular em “Beverly Hills, 90210” e teve de ser o showrunner, Aaron Spelling, a insistir até conseguir que Dylan se tornasse uma personagem vital do enredo. 

O mais curioso é que Luke Perry nem sequer era para interpretar Dylan McKay. O ator fez o casting para a personagem Steve Sanders mas perdeu o papel para Ian Ziering. Só depois é que o chamaram para fazer de Dylan, um papel à partida muito mais secundário.

O telefilme “The Unauthorized Beverly Hills, 90210 Story”, de 2015, mostra os bastidores de como se formou esta série de culto. Luke Perry fez centenas de castings (foi rejeitado 216 vezes, segundo ele) até conseguir o primeiro anúncio publicitário da sua carreira, que depois fez com que chegasse às audições desta série. Antes, tinha um emprego na construção civil e trabalhava com asfalto.

Cresceu na zona rural de Fredericktown, numa escola onde tinha aulas para fazer partos de vacas e conduzir tratores. O pai era um operário na indústria do aço e a mãe uma dona de casa. O casal divorciou-se quando Luke tinha apenas seis anos.

Dylan McKay passou grande parte da série a disputar com o melhor amigo Brandon (Jason Priestley) o interesse de Kelly Taylor (Jennie Garth). E apesar de no final da série vermos Kelly a tentar reanimar a relação com Dylan, na vida real Luke Perry sempre disse que Brandon era a escolha certa. “O meu tipo era muitas coisas, mas não era estável”, disse numa entrevista a Bill Simmons.