Televisão

Festival da Canção: Janeiro é um dos favoritos à vitória e recebeu-nos em casa

“(sem título)” foi um dos temas mais votados na primeira semifinal. A cena da banana foi uma “provocação em tom de brincadeira”.

Tem discos de Sampha, Solange ou Nat King Cole.

Assim que abre a porta do apartamento no centro de Lisboa já está a cantarolar uma melodia e repete quase sempre o mesmo quando faz pausas na conversa. Janeiro vive no mundo da música e é tão simples quanto isso — a impressão inicial de que o discurso pode parecer altivo ou arrogante depressa desaparece.

Compôs e interpretou “(sem título)” na primeira semifinal do Festival da Canção. Apenas com uma guitarra e um amplificador, sentado no chão do palco, convenceu o júri — que lhe deu a pontuação máxima. Somada à votação do público, terminou a eliminatória em segundo lugar (depois de Peu Madureira e “Só Por Ela”) e segue para a final deste domingo, 4 de março, como um dos favoritos à vitória. Em exclusivo para a NiT reproduziu o tema, desta vez na sua sala de estar.

A curiosidade em torno dele começou ainda antes da competição, uma vez que foi a escolha de Salvador Sobral, vencedor de 2017 e o único português a conquistar a Eurovisão. Janeiro reconhece que já tinha uma atenção especial antes de atuar mas acredita que isso se desvaneceu rapidamente. “Tem de se ter uma boa canção, com uma boa letra, uma boa performance e foi o que tentei fazer ao máximo”, explica à NiT.

Os dois músicos conheceram-se no Hot Club, em Lisboa, há cerca de cinco anos e ficaram amigos desde aí. Em 2017 esteve, inclusive, com Salvador Sobral no Festival da Canção mas antes disso nunca tinha assistido ao formato.