Televisão

Eurovisão: todas as músicas que vão concorrer com Cláudia Pascoal — e quais são as favoritas

As semifinais estão marcadas para 8 e 10 de maio na Altice Arena, em Lisboa.

Cláudia Pascoal está em 19.º de acordo com os sites de apostas.

Já não falta assim tanto para a primeira fase final Eurovisão em Portugal. As semifinais do festival estão marcadas para 8 e 10 de maio, na Altice Arena, em Lisboa, e a grande final acontece no dia 12.

Quem vai estar no palco a disputar a vitória do concurso é Cláudia Pascoal, com “O Jardim”, tema composto por Isaura que venceu o Festival da Canção. Apesar de já estar apurada a final, a canção portuguesa vai ter concorrência forte — e não é assim tão frequente um país ganhar duas vezes de seguida o concurso. Os únicos exemplos são Espanha, em 1968 e 1969; o Luxemburgo, em 1972 e 1973; Israel, em 1978 e 1979; e a Irlanda, o único país a ganhar três vezes consecutivas, em 1992, 1993 e 1994.

O principal favorito, de acordo com o site especializado Eurovision World, que conjuga os resultados dos sites de apostas, é o tema de Israel, “Toy”, da cantora Netta Barzilai. Ao jornal “Haaretz”, o compositor, Doron Medalie, disse que não tem quaisquer dúvidas que o tema irá mesmo vencer o concurso.

No topo da classificação estão ainda o tema da República Checa, “Lie to Me”, interpretado por Mikolas Josef; “La Forza”, de Elina Nechayeva, da Estónia; “Bones”, de Equinox, da Bulgária; e a canção da Austrália, “We Got Love”, interpretada por Jessica Mauboy. “O Jardim”, de Portugal, fica apenas em 19.º lugar.

A concorrente da Rússia, Yulia Samoylova, já era a escolhida do país em 2017, mas não pôde atuar na Eurovisão, na Ucrânia. Foi proibida de entrar no país porque tinha atuado na Crimeia, território ucraniano ocupado pela Rússia. Foi-lhe dada a possibilidade de interpretar a canção via satélite, e a Rússia pôde optar por outra intérprete, mas decidiu boicotar o festival.

Oiça as 43 canções que já foram escolhidas e que vão estar a concorrer em Portugal.

Albânia