NiTfm live

televisão

A primeira reação de Conan Osíris: “Ainda estou bué à toa e dói-me bué o pé”

Cantor venceu o Festival da Canção 2019 mas explicou que a ficha "nunca vai cair".
O grande vencedor deste ano.

Conan Osíris foi o grande vencedor do Festival da Canção 2019, mas teve uma reação insólita no momento da consagração. Depois do triunfo, obtido este sábado, 2 de março em Portimão, com votação máxima do público e praticamente de todo o júri, disse estar ainda à toa, com toda a situação.

“Ainda estou ‘bué’ à toa e dói-me ‘bué’ o pé, porque torci o pé na segunda-feira”, foram as primeiras palavras do cantor de “Telemóveis”, na conferência de imprensa pós o evento.

Segundo o “JN“, citando a Lusa, sobre a vitória face aos restantes sete concorrentes, Conan Osíris, que irá representar Portugal na cidade israelita de Telavive, em maio, disse não ter ainda “nenhum sentimento” e explicou que estava nos antípodas.

“Estou superinsensível ainda, juro, tomei um analgésico por causa do pé”, respondeu. Perante a insistência dos jornalistas, a quererem saber se já lhe tinha “caído a ficha”, Conan Osíris afirmou que “nunca vai cair” e mostrou-se surpreendido por ter sido um dos vencedores com mais pontuação de sempre num Festival da Canção.

“O rapaz estava a dizer há bocado que tive ‘bué’ pontos, mais que o Salvador [Sobral, vencedor da Eurovisão em 2017], ou ‘whatever’, não percebo nada disso, mas ‘uau’, obrigado mesmo”, disse.

Sobre a segunda atuação, depois de vencer o concurso, Conan Osíris destacou a importância de ter conseguido chamar os outros concorrentes ao palco para celebrarem consigo.

“Queria que estivessem ali em cima desde o início da atuação, foi por isso que eu estava a chamá-los, mas pelo menos vieram e isso fez todo o sentido para mim. Nestes dias foi uma cena quase como eu nunca senti, de irmandade, de não-competição, uma cena super-saudável, desde partilhar truques, chazinhos, dicas”, frisou.

O vencedor disse ainda ter ficado “com pena dos outros”, porque já não vão poder acompanhá-lo em Israel. Em entrevista à “RTP”, acrescentou que o salto do anonimato para a fama, em 15 dias, parecia um sonho do qual “deveria acordar” a qualquer momento, pensando que tinha tido um sonho incrível.

A NiT mostrou-lhe em reportagem as diferenças e semelhanças entre o novo fenómeno da música portuguesa e António Variações.