NiTfm live

Televisão

Ameaças de morte e drogas: o pior match de sempre de “Casados à Primeira Vista”

Numa das edições da versão americana do programa, um concorrente ameaçou a mulher de morte — o que resultou numa ordem judicial para evitar que se aproximasse dela.
Casaram-se no final de 2014.

Dois estranhos que nunca se viram e não se conhecem são casados por um painel de especialistas que acredita que os noivos têm os traços de personalidade ideais para terem uma relação um com o outro. É esta a premissa de “Casados à Primeira Vista”, formato internacional que, desde o ano passado, tem uma edição em Portugal.

Não é surpreendente que, na maior parte dos casos, estas relações não corram bem — afinal, casar com um desconhecido e mostrar toda a experiência na televisão nacional pode originar todo o tipo de problemas. Em Portugal, por exemplo, não sobrou nenhum casal da primeira temporada — e não há grandes esperanças para a segunda, que está a ser transmitida pela SIC.

No entanto, nas edições que existem por esse mundo fora — seja na Austrália, nos EUA ou no Reino Unido, entre outras — é bastante comum que a experiência termine com vários casais juntos. Há casos em que a relação dura muitos anos, outros não têm tanto sucesso, mas de qualquer forma o objetivo do programa é cumprido na maior parte das ocasiões.

Uma das piores histórias de “Casados à Primeira Vista” aconteceu a partir da segunda temporada da versão americana, em 2014. Ryan De Nino, com 28 anos, e Jessica Castro, 29 anos, foram o marido e mulher deste casal.

Tal como tantos outros pares, Ryan e Jessica tiveram vários problemas. Ambos eram bastante teimosos, com dificuldade em ceder, o que resultou em muitas discussões acesas, mas também em vários dias inteiros de seguida sem se falarem. Os dois trabalhavam como modelos e tinham tido pequenos papéis na área da representação.

Foram o casal da temporada com o temperamento mais complicado, mesmo que tenham aguentado as seis semanas de programa — as últimas duas correram melhor e terão sido fulcrais para que tenham decidido ficar juntos, mesmo após tantas discussões, picardias e problemas.

A relação foi atribulada durante o programa.

Três meses depois de o programa terminar, houve uma reunião especial com todos os casais que tinham decidido ficar juntos — e esse momento, sim, correu muito mal. Jessica decidiu anunciar que iam acabar a relação porque Ryan a tinha traído, além de ele vender drogas e ser viciado em cocaína.

Furioso, Ryan reagiu da pior forma e começou a gritar no local das gravações. Chegou a dizer, inclusivamente que ia “matar aquela cabra”. A produção não queria que ela o processasse ou pusesse o marido em tribunal — para não ficar mal vista — e contratou seguranças privados para acompanharem Jessica Castro.

Só que Jessica já tinha sido ameaçada de morte pelo marido antes desta ocasião. Apenas um mês depois do fim do programa, Ryan ameaçou a mulher — e nessa vez Jessica conseguiu gravar a conversa no seu apartamento em Nova Iorque para depois a usar como prova.

“Eu devia bater-te. Que merda é que achas que podes fazer? Vamos ser honestos. Vou partir-te em pedaços. Vou partir o teu pai em pedaços. Vou fazer a tua família toda desaparecer, e o cabrão do namorado da tua irmã.”

O registo de áudio foi suficiente para Jessica contratar um advogado e interpor uma providência cautelar ao marido, para que ele não se conseguisse aproximar dela. Na mesma conversa foi possível ouvir Ryan a admitir que estaria a vender drogas naquela altura e que estava com dívidas.

O advogado de Jessica Castro, Marc A. Rapaport, alegou ainda que quase não se sabia nada de Ryan — incluindo o seu verdadeiro apelido, Oehl — antes de ele entrar para o programa, e que o casting não tinha sido feito da forma correta.

Ryan De Nino ameaçou-a várias vezes.

Ryan De Nino, ou Oehl, publicou uma fotografia do documento da providência cautelar no seu Instagram, dizendo que se sentia “enojado” com aquela ação. 

Em declarações à ABC News, a produtora Kinetic Content, responsável pela edição americana de “Casados à Primeira Vista”, comentou o assunto. 

“Não sabemos todos os detalhes e por isso não podemos comentar os pormenores. O que podemos dizer é que, infelizmente, os casais no programa podem atravessar divórcios verdadeiros, e o divórcio muitas vezes pode ser difícil.”

E acrescentaram ainda: “Os especialistas no nosso programa têm as melhores das intenções e as maiores esperanças para o sucesso de cada casal. Depois de serem avaliados psicologicamente — e em relação ao seu passado — por uma terceira parte, os casais aceitam casar-se legalmente no programa. Nós acompanhamos esta viagem durante seis semanas após o casamento, mas não podemos controlar como eles se comportam ou como agem depois de a produção terminar.”

O processo de divórcio foi bastante atribulado, porque Ryan não queria colaborar, mas acabou por ficar decidido em privado. Desde então, Jessica conseguiu seguir em frente — em junho deste ano publicou uma foto no Instagram com o novo namorado.

“As melhores coisas na vida acontecem de forma inesperada”, escreveu a ex-participante do “Casados à Primeira Vista” americano. Quanto a Ryan, não partilha muitos pormenores da sua vida social ou amorosa nas suas redes sociais.

Leia ainda o artigo da NiT que defende que o “Casados à Primeira Vista” australiano é tão melhor que o formato português.