NiTfm live

Televisão

Acabou a “A Guerra dos Tronos”, começou a saga de fantasia “Mundos Paralelos”

A primeira temporada estreia esta segunda-feira na HBO. A história é baseada num universo literário.
A primeira temporada tem oito episódios.

“A Guerra dos Tronos” deixou um grande vazio por preencher no catálogo de séries da HBO. Pela primeira vez na sua história, a produtora e emissora americana encomendou um spinoff, mas, além disso, começou a pensar em novas hipóteses para substituir a popularidade do universo de fantasia de Westeros.

A última grande aposta da plataforma é “Mundos Paralelos” e, tal como “A Guerra dos Tronos”, centra-se num mundo fantástico que foi criado por uma saga de livros. Neste caso, foram escritos por Philip Pullman.

Mesmo que não conheça os livros, é provável que se lembre de “A Bússola Dourada”, filme de 2007 com Nicole Kidman e Daniel Craig que se focava numa das histórias deste universo. A produção não teve grande sucesso, nem junto do público nem da crítica, mas também teve a dificuldade de condensar uma história tão rica e complexa em apenas uma hora e 50 minutos.

Desta vez, “Mundos Paralelos” tem oito episódios com cerca de uma hora — isto só na primeira temporada, sendo que já foi encomendada uma segunda parte. Esta temporada baseia-se no primeiro livro, “Northern Lights”.

O primeiro capítulo da co-produção realizada em conjunto com a BBC estreia na HBO Portugal esta segunda-feira, 4 de novembro. Todas as semanas vai poder ver um novo episódio na plataforma de streaming.

No elenco encontram-se nomes como Kit Connor, Archie Barnes, Dafne Keen, James McAvoy, Ian Peck, David Suchet, Amir Wilson, Andrew Scott, Ruth Wilson e Lin-Manuel Miranda, entre tantos outros.

Aqui, todas as pessoas têm o seu daemon, uma parte da consciência ou da alma que existe fora do corpo, e que toma a forma de animais falantes. Estes daemon são como conselheiros e guardiões. Acompanham cada pessoa ao longo da vida e vão assumindo várias formas até que, na adolescência, assentam como um animal só — que representa a verdadeira essência da pessoa.

Na série e neste mundo paralelo seguimos uma jovem chamada Lyra Belacqua. A rapariga órfã viaja para o Ártico para tentar salvar o seu amigo Roger, que está em apuros durante a sua estadia numa espécie de clausura da Igreja.

A partir daqui tudo na sua vida muda: vai-se envolver num mistério relacionado com crianças desaparecidas — raptadas por uma fação chamada Gobblers — e com algo chamado Dust, ou Poeira, uma partícula que contém vastos segredos do universo, tem um potencial perigoso e que a Igreja condena. No final, tudo está ligado ao seu tio, o explorador Asriel.

Esta narrativa específica serve para levantar questões sobre os grandes temas da atualidade — é fácil estabelecermos paralelismos com o nosso mundo real. O valor da organização religiosa, a corrupção política, a ambiguidade da verdade e a essência das almas são algumas das temáticas postas em causa na produção da HBO.