NiTfm live

Televisão

A nova temporada de “Riverdale” tem uma homenagem arrepiante a Luke Perry

Todas as quintas-feiras vai haver um novo episódio na Netflix. Já pode ver o primeiro, que é totalmente dedicado ao ator.
O ator tinha apenas 52 anos.

Quando Luke Perry morreu em março deste ano, apenas com 52 anos, foi um choque para todos os fãs. A maioria conhecia-o da série dos anos 90 “Beverly Hills, 90210”, onde teve um papel icónico, mas muitos também o viam regularmente em “Riverdale”, uma produção bem mais recente, que estreou em 2017.

Nesta série adolescente de drama e crime, Luke Perry interpretava Fred Andrews, o pai do grande protagonista, Archie (K.J. Apa). Quando Perry morreu, ainda estava a ser transmitida a terceira temporada.

Este é um projeto original do canal americano The CW — em Portugal é transmitido na Netflix. Como nos EUA estreia um episódio todas as semanas, por cá também só temos direito a um capítulo a cada sete dias, que chega à plataforma de streaming todas as quintas-feiras (um dia depois da transmissão no The CW).

A quarta temporada estreou finalmente esta quinta-feira, 10 de outubro, e os fãs estavam ansiosos para perceber como é que a série iria lidar com a morte do ator, porque nada indicava que Fred Andrews fosse desaparecer da história.

Há produções que preferem ignorar um pouco o que aconteceu na vida real para evitar retratar situações delicadas e sensíveis. Outras incluem pequenos apontamentos de tributo, como forma de relembrar quem morreu (e de mostrar que não foram esquecidos).

“Riverdale” não teve receio e agarrou na morte de Luke Perry para fazer um episódio inteiro dedicado a este acontecimento. Todas as narrativas — e os cliffhangers que tinham sido deixados no final da terceira temporada — foram postos em espera até ao segundo capítulo da temporada, porque o primeiro foi mesmo sobre como Fred Andrews desapareceu.

Archie recebe uma chamada de alguém que lhe diz que o pai foi atingido por um carro. Ao longo da maior parte do episódio, o protagonista tenta lidar com o facto de saber que o pai vai morrer e começa a aceitar o que aconteceu, apesar de continuar a tentar perceber o que se passou.

Quando ele chega ao local do acidente, vê uma mulher (interpretada por Shannen Doherty, outra estrela de “Beverly Hills, 90210”) a colocar flores na berma da estrada. Quando Archie pergunta porque é que ela está a fazer aquilo, ela explica que estava presa na estrada, com o carro avariado, e que Fred foi a única pessoa que parou para a ajudar. Foi assim que foi atingido por um carro a alta velocidade que estava a passar.

Depois de confrontar o homem que se entregou à polícia depois do atropelamento e fuga, Archie descobre que na verdade quem estava a conduzir era o filho menor daquele homem, que não tinha carta de condução. O pai estava apenas a tentar proteger o filho.

Archie percebe que aquilo é algo que ele próprio podia ter feito — levar emprestado o carro do pai sem ele saber e acabar envolvido num acidente — e pensa que Fred teria feito a mesma coisa por ele, caso isto tivesse acontecido. Ou seja, tinha assumido a culpa.

O protagonista aceita o que aconteceu e promete viver de uma forma que deixaria o seu pai orgulhoso. Em seguida, a cidade inteira de Riverdale faz um desfile em homenagem a Fred Andrews — e, na verdade, a Luke Perry — com vídeos e fotos tanto da personagem como do ator. Entre tudo isto, há um enorme espetáculo de fogo de artifício.

O showrunner de “Riverdale”, Roberto Aguirre-Sacasa, contou à revista “Entertainment Weekly” que decidiram esperar pela quarta temporada, quando houvesse um maior distanciamento, para abordarem a morte de Luke Perry.

“Essa foi definitivamente a decisão certa e permitiu-nos absorver o que tinha acontecido e pensar realmente que tipo de história queríamos contar.”

Aguirre-Sacasa falou ainda sobre como os argumentistas decidiram que seria a sua morte. “Desde muito cedo que tivemos a ideia de o Fred ter uma morte heróica, que fosse bastante impactante para o Archie. E depois decidimos que este episódio não ia lançar grandes narrativas para a temporada. Ia mesmo focar-se naquilo e no impacto emocional que aquilo gerou nas personagens.”

O showrunner revelou ainda que ao longo das temporadas já tinham existido conversas entre Luke Perry e a produção para que Shannen Doherty tivesse algum tipo de papel em “Riverdale”, mas nunca tinha surgido a ideia certa. Até agora.

“Quando estávamos a trabalhar no episódio, sabíamos que iríamos ter personagens fora do nosso elenco. Em vez de ter outros atores quaisquer, pensámos que seria bom que fosse alguém de quem ele gostasse na vida real. E ele gostava tanto da Shannen.”

Para os próximos capítulos estão prometidas as respostas aos cliffhangers deixados no final da terceira temporada — sendo que a sombra da morte de Fred vai permanecer ao longo das semanas até se desvanecer por completo. A família de Luke Perry cedeu as fotos do ator para aparecerem no episódio e acompanhou todo o processo.

Roberto Aguirre-Sacasa disse que a produção deste capítulo foi “brutal” para o elenco, especialmente para K.J. Apa. “Mas no fim toda a gente estava orgulhosa de se ter juntado para este tributo ao Fred e ao Luke. Foi catártico.”