NiTfm live

Televisão

8 anos depois, “Conta-me Como Foi” está de volta (agora nos anos 80)

As drogas, o rock, o novo contexto político e social estão em destaque na nova temporada da série da RTP.
Miguel Guilherme e Rita Blanco voltam para ser os pais da família.

Parecia que a história de “Conta-me Como Foi”, a série da RTP, tinha terminado com a revolução no 25 de abril de 1974. Mas não foi o que aconteceu. Oito anos depois, a produção está de volta. Estreia este sábado, 7 de dezembro, a partir das 21 horas, e o enredo recomeça nos anos 80.

Mais concretamente, tudo começa de novo em janeiro de 1984. A família Lopes cresceu: Isabel (Rita Brütt), Toni (Fernando Pires) e Carlos (Luís Ganito) são agora adultos. A eles juntam-se Susana (Beatriz Frazão), uma adolescente de 13 anos que os pais, António (Miguel Guilherme) e Margarida (Rita Blanco), adotaram quando era criança; além de Simão e Vítor, que são, respetivamente, os filhos de Toni e Isabel.

Isabel perdeu o marido, Vítor, o grande amor da sua vida. Mas o filho de ambos ajudou a superar o desgosto. Continua a lutar por aquilo de que mais gosta — representar — e tem um namorado chamado Inácio, que é corretor da bolsa.

Já Toni é jornalista de investigação. Do casamento com Brígida teve Simão, mas não tem muito contacto nem uma relação muito próxima com o filho.

Carlos continua a narrar “Conta-me Como Foi”, mesmo que agora a sua voz esteja bem mais adulta. Carlitos, como era chamado, continua aventureiro, esperto e curioso agora que tem 23 anos (em vez dos oito com que começou esta série). Trabalha no difícil mundo da publicidade e promete muitas aventuras amorosas nesta nova temporada.

Todos fizeram vida no novo bairro (em Benfica, Lisboa). No núcleo duro da família está também o primo Zé (Rui Melo), que regressou de França após a revolução. Zé é bem-disposto e, como descreve a produção, “a personificação do português ‘desenrasca’”. Vê António como um irmão mais velho, uma espécie de exemplo. E vai ter de lidar com um interesse amoroso inesperado.

Catarina Avelar, Mafalda Vilhena, Marcelo Urgeghe, Rui Mendes, Henrique Mello, João Reis, Tó Melo, Madalena Almeida, Tiago Delfino, Gustavo Alves, Orlando Costa, Zeca Medeiros, Ricardo Aibéo, Filipa Louceiro, Vítor Silva e Costa, Inês Castel-Branco e Sofia Marques são outros dos atores que também participam neste projeto.

Como sempre, há grandes temas que marcaram a década de 80 em Portugal que vão estar em destaque, como a entrada na CEE (atual União Europeia), os problemas das drogas, a ascensão do rock ou o contexto político — como as famosas (e renhidas) eleições entre Mário Soares e Freitas do Amaral. A ideia é que sejamos guiados por estes acontecimentos macro através de uma narrativa centrada numa típica família portuguesa de classe média.

Já sabemos que no primeiro episódio se vai celebrar a Passagem de Ano. Margarida, que agora tem uma boutique de peças pronto a vestir, está preocupada com o novo negócio que António, reformado, quer montar — e a família fica em alvoroço com um novo noivado.

“Conta-me Como Foi” estreou em 2007, teve cinco temporadas e mais de 100 episódios. Todos eles estão disponíveis no RTP Play, tal como vão estar os desta temporada. A série de época da estação pública, produzida pela SP Televisão, foi uma das que tiveram mais sucesso nos últimos anos.

A série é uma adaptação da produção espanhola “Cuéntame Cómo Pasó”, que também começou por mostrar o período da ditadura franquista. Já tem mais de 360 episódios desde a estreia em 2001 continua a ser transmitida na TVE.