Teatro e exposições

A vida nas prisões portuguesas contada em 150 fotografias

A exposição “The Portuguese Prison Photo Project” pode ser vista no Porto.

No total, são 150 fotografias.

Dois fotógrafos pegaram nas câmaras e andaram a percorrer o País, de prisão em prisão. O resultado pode ser visto em “The Portuguese Prison Photo Project”, uma exposição que foi inaugurada esta sexta-feira, 8 de setembro, no Centro Português de Fotografia, no Porto.

O portuense Luis Barbosa e o suíço Peter Schultess fotografaram o interior das cadeias de Lisboa, Carregueira, Leiria, Guarda, Izeda, Santa Cruz do Bispo e Viseu. O objetivo era captar momentos da vida dentro da prisão.

Ao todo, são 150 fotografias que podem ser vistas pelo público até 3 de dezembro. Luis Barbosa optou por 47 imagens a preto e branco com o ponto de vista dos reclusos e o ambiente nas celas e nos espaços de convívio.

Peter Schultess preferiu uma abordagem mais distanciada, com 58 fotografias num registo documental e a cores. As restantes são fotografias históricas, de arquivo, tiradas entre 1880 e 1973, e de trabalhos anteriores nas prisões portuguesas.

A exposição vai ter visitas guiadas a 14 de outubro e 2 de dezembro. A propósito do projeto, vai haver um conjunto de conferências na Universidade do Porto sobre o tema Prisões em Portugal e na Europa: história, cultura e fotografia. Está marcada para 12 e 13 de outubro.

A entrada para conhcer “The Portuguese Prison Photo Project” é grátis. A exposição pode ser visitada de terça a sexta-feira, entre as 10 e as 18 horas.

Quero sugerir uma alteração ao texto ou enviar uma mensagem ao autor deste artigo