Teatro e exposições

Vai abrir um museu dedicado às selfies

O espaço vai ter um trono feito de selfie sticks e um arranha-ceús virtual onde os visitantes podem tirar fotografias. E há mais.

Um museu onde ninguém se vai importar que tire fotografias.

A andar pelas ruas, no meio do trânsito, nos monumentos, nos centros comerciais e até no avião. Qualquer local e ocasião servem para tirar uma selfie ou, se preferir, um auto-retrato mais moderno. Utilizamos a câmara da frente do smartphone, sorrimos ou fazemos uma careta e tiramos uma foto.

O fenómeno foi tão grande que está a ser construído um museu dedicado às selfies. Chama-se Museum of Selfies e tem abertura marcada para 17 de fevereiro deste ano em Glendale, Los Angeles, nos Estados Unidos.

De acordo com o museu, são publicadas mais de 2,4 milhões de selfies por dia e, por isso, faz todo o sentido criar um espaço assim.

O museu vai ocupar uma área de 743 metros quadrados, segundo o jornal britânico “The Telegraph“. O objetivo é mostrar aos visitantes a evolução do auto-retrato, que já vem de há mais 40 mil anos, até ao fenómeno das selfies.

As instalações interativas do museu irão explorar vários temas com uma “abordagem pedagógica e divertida”, sendo que as selfies de comida e as que são tiradas nos espelhos das casas de banho vão ter mais protagonismo.

O museu vai ter uma exposição, a “self-up high-up”, que terá um arranha-céus virtual onde os visitantes podem tirar uma selfie, dando a ilusão de que estão no topo do edifício. Ainda nesta parte, haverá várias obras originais expostas de artistas de todo o mundo, que mostram uma “visão provocativa e criativa do fenómeno das selfies”, segundo a mesma publicação. Além disso, os visitantes vão poder contar com um trono feito a partir de selfie sticks.

As entradas no Museum of Selfies vão custar cerca de 21€.