Teatro e exposições

Há um novo museu em Lisboa (e fica dentro de um hotel)

O Eurostars Museum tem dezenas de artefactos que foram encontrados durante a construção do espaço. A entrada não está limitada aos hóspedes.

As ruínas continuam lá dentro.

Foi há cerca de dez anos que começaram as obras para construir o hotel Eurostars Museum, na zona ribeirinha de Lisboa. Como em todas as construções nos bairros mais antigos da cidade — neste caso, perto de Alfama — sempre que se escava um buraco, descobre-se uma preciosidade arqueológica. Ou dezenas delas.

Todos esses artefactos foram guardados para serem expostos no hotel de cinco estrelas, que está em soft opening desde o final de janeiro. Há cerca de 150 peças em vitrines, junto da receção e no primeiro piso, que podem ser visitadas por toda a gente — hóspedes ou não. A entrada é grátis, pelo menos por enquanto.

As peças são da altura em que Lisboa pertencia ao Império Romano, ou de quando todo o território estava ocupado pelos mouros. Há ainda artefactos fenícios e dos primeiros séculos depois de Cristo.

A primeira muralha de Lisboa foi erguida no século I e chegou a rodear todo o centro da cidade. À medida que os anos foram passando, e a muralha perdeu utilidade, foram construídos vários palácios nobres que utilizaram essas paredes — um deles era o espaço que agora pertence ao Eurostars Museum. Essas ruínas maiores, com uma grande fonte romana, estão no piso de baixo do hotel e, por enquanto, não podem ser visitadas.

museu
As zonas comuns têm vitrines de museu.

Só vai ser possível conhecê-las em visitas guiadas com especialistas, que estarão disponíveis aos domingos para qualquer visitante, mas que provavelmente serão pagas. O programa, contudo, ainda não tem data de início.

O Eurostars Museum tem 91 quartos e dez suites. A mais especial é a Presidencial, que tem um terraço aberto quase sobre o rio Tejo. Com uma decoração inspirada nos Descobrimentos, o hotel tem vários elementos simbólicos alusivos a personagens históricas, como Vasco da Gama ou o Infante D. Henrique. 

Também tem uma piscina interior, ginásio, sauna, sala de massagens e um restaurante. Os hóspedes podem usar o bar e a vinoteca, tal como qualquer uma das três salas de reuniões. Ao todo, o investimento foi de cerca de 23 milhões de euros.

Apesar de não haver uma data oficial para a inauguração, já pode ficar hospedado no Eurostars Museum e fazer uma reserva online. Os preços começam nos 109€.