Teatro e exposições

Guia NiT para saber o que vale a pena ver no Lisbon Week 2017

A quarta edição do festival cultural arranca no sábado, 25 de março, no Lumiar, em Lisboa. O bairro vai encher-se de exposições de arte urbana, ciclos de cinema, serões de musica e outras coisas catitas.

O Lumiar, em Lisboa, vai receber, entre 25 de março e 2 de abril, o projeto Lisbon Week. Este ano, a iniciativa tem uma programação cultural mais diversificada e forte do que o habitual.

O projeto pretende revelar um lado diferente da cidade, com foco nas zonas mais antigas ou em bairros carismáticos. Este ano, foi escolhido o bairro do Lumiar, a freguesia mais antiga da cidade, com 750 anos de história. Em 2016, tinha sido Alvalade.

Visitas guiadas a monumentos, com o historiador Sarmento de Matos; um circuito de arte urbana; ciclos de cinema; exposições no Museu Nacional do Traje; e até uma iniciativa única, que envolve um piano, no metro. Estas são algumas das propostas da organização para que os lisboetas saiam de casa durante esta semana e conheçam melhor o Lumiar e Telheiras.

O programa é longo. Por isso, e para que não se perca, a NiT diz-lhe o que vale mesmo a pena ver.

Ciclo de Cinema LisbonWeek

Local: Auditório da Biblioteca Municipal Orlando Ribeiro e Estúdio Tobis / Auditório do ICA

Horário: 20h30 

Preço: Entrada Livre

Os dois espaços vão acolher um ciclo de projeções (140 filmes nacionais emblemáticos, como “A Canção de Lisboa”), em parceira com o ICA (Instituto de Cinema e do Audiovisual). Existirão ainda várias exposições (até junho) sobre cartazes de filmes portugueses que participaram em festivais nacionais de cinema, apoiados pela organização.

Serões de Música

Local: Salão Nobre do antigo Palacete da Quinta das Conchas

Horário: 20h (30 de março); 22h (31 de março); 21h (1 de abril)

Preços: 5 a 10€

Como não podia deixar de ser, o Lisbon Week também oferece vários concertos no Salão Nobre. Dentro da agenda, o destaque vai para o jazz de Patrícia Vasconcelos; o hip hop de intervenção social do rapper local Estraca e o fado dos Bela Quarteto.

“Toca-me”

Local: Estação de Metro da Quinta das Cochas e do Lumiar

Para assinalar a edição deste ano, a organização ofereceu um piano às estações de metro da Quinta das Conchas e do Lumiar. E cima do instrumento, existe um papel com a inscrição “Toca-me” para incentivar qualquer um a tocar ou compor um tema musical. 

Circuito de Arte Urbana

Local: Bairro do Lumiar

Além de acolher o Lisbon Week de 2017, o Lumiar ficou marcado para sempre com várias obras urbanas contemporâneas que permitem criar um contraste com a cidade de Lisboa. Espalhados pelo bairro, estão trabalhos realizados pelo artista português Vhils; o designer Felipe Pantone; os grafitis do artista local Raf; Add Fuel (que reinventa o azulejo português) e as esculturas de Robert Panda. Existe ainda um passeio de autocarro — custa 10€ e tem duas horas de duração — que permite aos visitantes realizarem uma visita guiada por todas as obras.

Exposições dedicadas ao Traje

Local: Museu Nacional do Traje

Horário: 10h00 às 18h00 (terças a domingos)

Preço: Entrada livre

O Museu Nacional do Traje, que celebra 40 anos, vai receber duas exposições dedicadas aos últimos 40 anos da moda contemporânea em Portugal: Em “Vestir Hoje o Teatro e a Dança”, os visitantes podem assistir ao trabalho dos designers de teatro e moda José António Tenente, Filipe Faísca e Dino Alves. E em “Peças e Peças” estão expostos alguns figurinos e desenhos dos criadores Nuno Carinhas ou Bernardo Monteiro.

Visita ao Templo Radha Krishna

Local: Templo Radha Krishna

Horário: 17h30

Preços: 35 a 45€

A organização apresenta um conjunto de workshops de ioga e dança, actividades dedicadas ao chá e aulas de dança durante o ano inteiro.

Exposição fotográfica “Lumi”

Local: Galeria Liminare e Junta de Freguesia do Lumiar

Horário: 09h30 às 17h30

Preço: Entrada Livre

O Lisbon Week apresenta uma galeria de fotos sobre os residentes do bairro do Lumiar. Ao todo, são trinta retratos, dos fotógrafos Carlos Ramos, Luís Mileu e Rui Aguiar, de figuras conhecidas e anónimos que habitam ao local mais antigo de Lisboa. As fotos serão, posteriormente, editadas num livro.

Consulte o site oficial para saber mais sobre cada um destes eventos e conheça a programação completa.

Quero sugerir uma alteração ao texto ou enviar uma mensagem ao autor deste artigo