NiTfm live

Teatro e exposições

Covid-19: Cirque Du Soleil dispensa mais de 4600 artistas e colaboradores

95 por cento dos trabalhadores foram colocados em regime de lay-off por tempo indeterminado.
Cirque du Soleil.

Os impacto económico da pandemia mundial de coronavírus já se está a fazer sentir e o setor dos espetáculos — a par do turismo — é um dos mais afetados. Na sexta-feira, 20 de março, o Cirque Du Soleil anunciou que, uma vez que se viu obrigado a adiar uma grande parte dos seus espetáculos por tempo indeterminado, irá dispensar cerca de 95 por cento das pessoas que trabalham na companhia circense mais famosa do mundo.

Ao todo, o Cirque Du Soleil colocou em regime de lay-off 4679 funcionários, entre artistas e trabalhadores de apoio aos espetáculos. “Não temos outra escolha que não seja aceitar que a instabilidade global atual está a empurrar as empresas para medidas drásticas que garantam a sua sobrevivência a longo prazo”, adiantou a companhia canadiana num comunicado.

Por enquanto, ficam apenas as trabalhar 259 pessoas, que vão garantir o funcionamento das “operações básicas” da empresa, para planear futuros espetáculos e gerir os cancelamentos e adiamentos atuais.