NiTfm live

Teatro e exposições

Carruagem onde foi assassinado D. Carlos voltou ao Museu dos Coches

Há três anos que o Landau do Regicídio tinha sido transferido para o Paço Ducal de Vila Viçosa.
O museu tem um novo edifício desde 2015.

Foi em março de 2015 que a primeira carruagem foi transportada para o novo edifício do Museu Nacional dos Coches, em Lisboa. Essa viatura (a primeira de 70 a serem transferidas) foi o Landau do Regicídio. Três anos depois, está de volta à capital portuguesa, diz o jornal “Observador”.

Esta foi a carruagem de passeio em que D. Carlos e o príncipe herdeiro D. Luís Filipe, foram assassinados quando seguiam na esquina da Rua do Arsenal com o Terreiro do Paço. O atentado aconteceu em 1908 e dois anos depois foi implantada a república.

A carruagem foi construída no final do século XIX para a família real e hoje ainda é possível ver as marcas das balas que atingiram o landau. Em 2016, a viatura foi transferida para o Paço Ducal de Vila Viçosa, a antiga residência dos reis, que agora acolhe o Museu de Carruagens, onde permaneceu até julho deste ano.

Estas mudanças de um espaço para outro estão previstas num protocolo entre a Fundação Casa de Bragança e a Direção-Geral do Património Cultural.

Segundo o Museu Nacional dos Coches, o Landau do Regicídio regressou a Lisboa em julho, mas esteve em estado de quarentena — num processo rigoroso de conservação — até ao final de outubro, quando foi revelado novamente ao público do museu. Se o quiser encontrar, ele está na ala norte do primeiro piso do novo edifício.