NiTfm live

Televisão

Novo documentário da HBO centra-se nos perigos das fake news

“After Truth: Disinformation and the Cost of Fake News” estreou esta sexta-feira, 20 de março, na plataforma de streaming.
A eleição de Trump teve vários casos de fake news envolvidos.

Em 2016, uma pizzaria familiar em Washington, nos EUA, tornou-se alvo de teorias da conspiração que estavam a circular online que afirmavam que um grupo de pornografia infantil, associado à candidata presidencial Hillary Clinton, se reunia regularmente nas suas instalações.

O espaço era conhecido como um ponto seguro e habitual para a comunidade gay local e as ameaças virtuais começaram a intensificar-se por causa desta mentira. Até que a violência chegou ao mundo real, quando um homem armado invadiu o restaurante à procura de provas. A sua fúria, alimentada pelas conjeturas que lera no fórum Reddit, justificava a sua resposta, embora tudo fosse falso. O caso ficou conhecido como “pizzagate”.

No mesmo ano, o ex-diretor do FBI Robert Mueller estava a investigar a intervenção russa nas eleições presidenciais que colocaram Donald Trump no poder, quando, numa tentativa de sabotagem, vários agentes políticos conservadores acusaram-no de ser um agressor sexual, desviando as atenções da investigação e tentando encerrar o assunto.

Ainda em 2016, um funcionário do Comité Nacional Democrata, Seth Rich, foi assassinado numa tentativa de assalto. O seu homicídio foi associado por opositores políticos, online, à exposição dos emails de Hillary Clinton no WikiLeaks, apesar de as provas indicarem que se tratavam de hackers russos por trás dessas revelações.

São estes (e tantos outros) casos que deram origem ao documentário “After Truth: Disinformation and the Cost of Fake News”, que estreou esta sexta-feira, 20 de março, na HBO Portugal.

Como o título indica, é um documentário sobre o perigo real das fake news, centrado em episódios recentes nos EUA, e nas práticas de desinformação, muitas delas ligadas à eleição de Trump. E analisa como várias teorias da conspiração sem qualquer tipo de fundamento — e muitas vezes criadas para destabilizar — podem influenciar o cidadão comum a pensar de determinada forma.

Há entrevistas com vítimas e autores de fake news, especialistas na área da comunicação e da política, além de jornalistas conceituados e premiados, que representam os melhores valores no setor da informação.

O filme tem uma hora de duração e foi realizado por Andrew Rossi (“Page One: Inside the New York Times”, “Le Cirque: A Table in Heaven”), com produção executiva de Brian Stelter, da CNN.