Música

7 temas obrigatórios de Chris Cornell, o músico que dizia “hello 2 heaven”

Vocalista dos Soundgarden morreu esta quarta-feira, 17 de maio. Tinha acabado de atuar em Detroit.

Chis Cornell compôs coisas incríveis como "Fell on Black Days" ou "Rusty Cage"

Nirvana, Pearl Jam, Soundgarden. Podíamos referir mais alguns mas quem passou pela adolescência nos anos 90, usava camisas aos quadrados e ouvia obrigatoriamente estas bandas. 1994 deu-nos “Superunkown”, um dos álbuns mais ricos e completos, com faixas como “Let Me Drown”, “Fell on Black Days” e o sucesso estrondoso de “Black Hole Sun”.

Chris Cornell escreveu este último tema em apenas 15 minutos e compôs dezenas de outras obras primas. Morreu esta quarta-feira, 17 de maio, depois de um concerto em Detroit (as causas ainda não são conhecidas), deixando a meio um novo disco dos Soundgarden.

A NiT já lhe contou tudo sobre a vida e as bandas que ele teve mas agora o melhor é deixar as palavras do próprio Chris Cornell falarem por ele. Reunimos sete temas incontornáveis: um dos Temple of the Dog, cinco dos Soundgarden e um dos Audioslave.

“Rusty Cage” (“Badmotorfinger”, 1991)

Composto por Chris Cornell, foi o terceiro single do terceiro álbum de estúdio dos Soundgarden, e era “bastante doido”, afirmou o guitarrista Kim Thayil. O tema era diferente do que a banda tinha feito até ali e transformou-se num sucesso imediato. Johnny Cash pegou em “Rusty Cage” e fez uma versão que incluiu em “Unchained”, um disco de 1996. Cornell sentiu-se tão lisonjeado que em várias atuações ao vivo introduziu a canção com um agradecimento a Cash.

“Say Hello 2 Heaven” (“Temple of the Dog”, 1991)

O tema foi escrito depois da morte do amigo e vocalista dos Mother Love Bone, Andrew Wood, vítima de uma overdose. Chris Cornell estava em digressão na Europa com os Soundgarden quando contactou Jeff Ament e Stone Gossard, membros da banda de Wood, para gravar esta e uma segunda canção, “Reach Down”. Em vez de ser só isso, nasceu um grupo, Temple of the Dog, com Eddie Vedder, Matt Cameron e Mike McCready. Todos voltaram a juntar-se em palco em novembro de 2016 para assinalar os 25 anos do projeto.

Quero sugerir uma alteração ao texto ou enviar uma mensagem ao autor deste artigo