NiTfm live

Música

Super Bock Arena vai ter um restaurante e uma vista incrível sobre o Porto

O renovado Pavilhão Rosa Mota será inaugurado no início de outubro — e irá incluir um centro de congressos.
Já há concertos marcados para o espaço.

Faltam menos de três meses para a inauguração da Super Bock Arena — Pavilhão Rosa Mota, nos Jardins do Palácio de Cristal, no Porto. A reabertura do espaço, que foi totalmente renovado, está prevista para o início de outubro.

A ideia é que possa receber grandes espetáculos culturais, eventos desportivos ou de empresas. Terá capacidade para oito mil pessoas — se estiver num formato sem bancadas — ou 5500, se for com lugares sentados. As tribunas vão ficar no primeiro e terceiro andares e haverá 23 camarotes, cada um com 16 lugares, no segundo piso.

A sala principal vai ter duas zonas lounge, quatro camarins, balneários e um elevador para o transporte de pessoas com mobilidade reduzida, cujos lugares estão reservados a bancadas nos pisos zero e um.

Além disso, a arena vai receber visitas à cúpula — onde qualquer pessoa pode aproveitar a vista a 360 graus sobre a cidade do Porto e o rio Douro — e vai acolher um centro de congressos no piso -1. Vai ocupar uma área que até aqui estava destinada a arrumos e casas de banho, que foi escavada sobre rocha para nascer um anfiteatro com 500 lugares sentados, quatro salas para 100 pessoas e uma zona de exposição com mais de 600 metros quadrados.

A Super Bock Arena — Pavilhão Rosa Mota vai ter ainda um restaurante com vista para o lago e para os Jardins do Palácio de Cristal, com uma área de 300 metros quadrados e uma esplanada com 400. Também estará instalado no -1.

Como alternativa, vai haver um food court no piso zero, onde as pessoas que forem assistir a concertos, performances ou provas desportivas possam comer antes de entrar. 

Apesar de a inauguração só acontecer em outubro, já existem vários eventos confirmados. É o caso do WordCamp 2020 — focado na plataforma WordPress — e as atuações de Amar Amália, Alexandre Pires e Marília Mendonça.

O antigo pavilhão desportivo estava deteriorado há vários anos. As obras arrancaram no final de 2017 e o investimento já ultrapassou os oito milhões de euros. Quem está à frente da nova Super Bock Arena — por um prazo de 20 anos — são as empresas Lucios e PEV Entertainment (a promotora do festival MEO Marés Vivas). Venceram o concurso público lançado há cinco anos pela Câmara Municipal do Porto.

O pavilhão foi construído nos anos 50. Apesar de ter servido sobretudo para provas desportivas, também recebeu concertos de nomes como Blondie, Diana Krall, James, Dream Theater ou Cabaret Voltaire.