NiTfm live

Música

Plácido Domingo acusado de assédio sexual por nove mulheres

Segundo as alegadas vítimas, os avanços por parte do cantor de ópera começaram nos anos 80.
O músico tem 78 anos.

Um dos cantores de ópera mais famosos do mundo está a fazer manchetes em todo o mundo, mas pelos piores motivos. Plácido Domingo está a ser acusado de assédio sexual por nove mulheres — oito cantoras e uma bailarina —, entre elas a soprano Patricia Wulf, a única que aceitou revelar o nome.

De acordo com a notícia avançada pelo jornal americano “The Washington Post” esta terça-feira, 13 de agosto, o tenor terá pressionado estas mulheres a terem relações sexuais e, quando elas recusavam os seus avanços, punia-as profissionalmente, como terão explicado algumas das alegadas vítimas à Associated Press (AP). Os comportamentos pouco adequados terão acontecido entre 1980 e 2002.

“Um almoço de trabalho não é estranho (…) Alguém estar a tentar a segurar-te a mão durante um almoço de trabalho é estranho — e pôr a mão no teu joelho é um pouco estranho. Ele estava sempre a tocar-me de qualquer maneira, sempre aos beijos”, disse uma das cantoras, citada pelo mesmo jornal.

Além das nove mulheres, outras seis revelaram que viveram situações desconfortáveis com o cantor, atualmente com 78 anos. A AP também conversou com bailarinos, músicos de orquestra, membros da equipa de bastidores, professores de voz e um administrador que dizem ter assistido aos comportamentos pouco adequados de Plácido Domingo.

O músico já reagiu à investigação da Associated Press: “As alegações destas pessoas anónimas, que remontam a mais de 30 anos para trás, são perturbantes e, da maneira como foram apresentadas, imprecisas.” E continua: “Ainda assim, é doloroso ouvir que eu posso ter incomodado alguém ou fazê-lo se sentir desconfortável — não importa há quanto tempo, apesar das minhas melhores intenções.”

O cantor de ópera espanhol reconhece, também, que as regras e padrões atuais já não são os mesmos daquela altura.

Sete das nove mulheres que realizaram queixa disseram à AP que sentem que as suas carreiras foram prejudicadas depois de rejeitarem os avanços de Domingo. Algumas referem mesmo que o cantor terá prometido papéis que nunca se concretizaram. Duas delas terão cedido brevemente aos avanços do consagrado cantor de ópera, achando que não poderiam arriscar as suas carreiras ao dizer “não” ao homem mais poderoso daquela profissão.

Embora todas as mulheres reconheçam que a sua fama enquanto cantor é merecida, não podiam deixar de tornar estes comportamentos públicos. “Não é que eu queira que ele seja punido. Eu quero que ele seja informado. Eu quero que ele tenha a oportunidade de saber exatamente o tipo de dano — emocional, psicológico, profissional ou não — de que ele é responsável ”, conta Patricia Wulf.