Música

NOS Alive: guia para conseguir sair do Passeio Marítimo de Algés sem desesperar

O festival arranca esta quinta-feira, 12 de julho, com concertos de Arctic Monkeys e Nine Inch Nails.

É tudo incrível até chegar a hora de sair do festival.

Ir até ao NOS Alive ver concertos de algumas das suas bandas favoritas é ótimo, mas pode ser um verdadeiro desafio conseguir sair do Passeio Marítimo de Algés e chegar a casa. Todos os anos há filas e filas e horas para abandonar as zonas à volta do recinto, e até há quem prefira não ver as últimas músicas da atuação para ter uma saída facilitada.

O festival regressa para uma nova edição esta quinta-feira, 11 de julho, com concertos de Arctic Monkeys, Nine Inch Nails, Snow Patrol ou Bryan Ferry, entre tantos outros. O NOS Alive está completamente esgotado, o que significa que cerca de 55 mil pessoas terão de sair pela porta por onde entraram — ainda por cima é dia de semana e sexta-feira será um dia de trabalho para muitos.

A hora mais crítica costuma ser quando terminam os concertos no palco principal. Por exemplo, os Arctic Monkeys começam a tocar às 00h05 (depois de saírem do seu incrível camarim), o que significa que por volta da 1h30 deverá ser a hora de ponta para sair do Passeio Marítimo de Algés.

Faça o que fizer, tentar levar o carro até Algés não é uma boa ideia. O trânsito será sempre um pesadelo e conseguir encontrar um lugar de estacionamento pode ser mais difícil do que ficar com o bilhete dourado de “Charlie e a Fábrica de Chocolate”.

A saída faz-se sempre a pé e pela CRIL, já que o túnel de Algés estará fechado, por questões de segurança. Há também um caminho alternativo, por uma ciclovia que começa na rotunda da saída do festival e vai até aos jardins da Torre de Belém.

Uma boa opção pode ser apanhar um comboio na Linha de Cascais, seja em direção ao Cais do Sodré, em Lisboa, ou mesmo a Cascais. Os horários, como habitual, vão ser alargados para as madrugadas — e também vai haver mais comboios a circular no final da tarde de sábado.

Estes são os horários dos dias 13, 14 e 15, em direção ao Cais do Sodré: 2h15, 2h30, 2h45, 3h, 3h30, 4h, 4h30 e 5h15. Se for para Cascais, os comboios partem nestes horários: 2h15, 2h30, 2h45, 3h, 3h30, 4h e 4h30.

Para Lisboa, a Carris tem as carreiras noturnas 201, 723 e 750 — e terá serviços especiais entre a meia-noite e as cinco horas da manhã, sem horários pré-estabelecidos, mas com autocarros regulares, de acordo com a quantidade de passageiros. Pode apanhá-los junto da rotunda na saída do festival, com três destinos: Cais do Sodré, Expo 98 e Marquês de Pombal.

Estas são as paragens das carreiras: A Carreira J em direção ao Cais do Sodré pára em ​​​​​Doca Pesca, Algés, R. de Pedrouços, Belém, R. da Junqueira, Av. 24 de Julho e Cais Sodré; a Carreira K em direção ao Marquês de Pombal pára em Doca Pesca, Av. D. Vasco da Gama, Av. das Descobertas, A5, Av. Duarte Pacheco Pereira e Marquês de Pombal; e a Carreira L em direção à Estação do Oriente faz as paragens Doca Pesca, Algés, CRIL, Parque Campismo, Estação Benfica, Av. General Norton de Matos, Campo Grande, Av. Brasil, Av. Marechal Gomes da Costa, Av. Infante D. Henrique e Estação Oriente. Os bilhetes podem ser comprados antecipadamente ou nos autocarros — neste último caso, custam €1,85.

Para todos os que forem para a Margem Sul e quiserem ir de barco, a Transtejo estabeleceu uma parceria com a CP — há um bilhete combinado de 4€ de ida e volta, para todos os que tiverem bilhetes para o NOS Alive, que faz o percurso entre Algés, o Cais do Sodré e Cacilhas. Nas madrugadas dos dias 13, 14 e 15, há barcos em horário especial, às três e quatro horas da manhã, além dos normais à uma da manhã, 1h40 e 5h40.

A melhor opção, caso queira levar o carro, é deixá-lo no centro comercial Alegro de Alfragide. Há lá lugares de estacionamento exclusivos para todos os que tenham bilhetes para o NOS Alive. A partir do centro comercial, partem de meia em meia hora autocarros gratuitos em direção ao Passeio Marítimo de Algés, entre as 16 horas e as três da manhã, e no sentido inverso.

Recorde tudo o que tem de saber sobre o festival — desde aquilo que pode comer, onde carregar os telemóveis, até às bandas que pode ver, além das novidades do recinto.