NiTfm live

Música

Música de Prince aumenta mais de 6 mil por cento nas plataformas de streaming

Até há uma semana, só se podiam ouvir temas como "Purple Rain", "Let's Go Crazy" ou "When Doves Cry" no Tidal.

Prince morreu em abril de 2016 por overdose

Os rumores começaram a 30 de janeiro quando o Spotify espalhou cartazes publicitários roxos pela cidade de Nova Iorque, nos EUA, sem qualquer mensagem escrita. A referência era óbvia — “Purple Rain” é um dos temas mais icónicos de Prince, o músico que morreu a 21 de abril de 2016, por overdose, e deixou um legado de luta nas questões dos direitos de autor.

Desde 2015 que apenas o serviço de streaming Tidal tinha a sua discografia, por ele ter protestado contra as grandes comissões que plataformas como o Spotify, Amazon ou Apple Music ganhavam com o trabalho dos músicos.

Os rumores confirmaram-se uma semana mais tarde: os álbuns de Prince chegaram a todas as plataformas, mas só aqueles que foram editados pela Warner, até 1996. Os outros discos continuam a ser um exclusivo do Tidal.

A Nielsen Music, uma empresa que faz estudos estatísticos na área da música, divulgou que dois dias depois do acordo com a Warner, a 13 de fevereiro, a discografia de Prince tinha subido 6323% no número de escutas.

Nesse dia e no anterior, 12 de fevereiro, a música de Prince somava 4,7 milhões de escutas, enquanto nos dois dias anteriores eram apenas 74 mil. Os cinco temas mais ouvidos foram “Purple Rain” (333 mil), “Let’s Go Crazy” (328 mil), “When Doves Cry” (320 mil), “Little Red Corvette” (237 mil) e “Kiss” (214 mil).