NiTfm live

Livros

Sabia que a Torre dos Clérigos foi escalada para promover uma marca de bolachas?

Aconteceu em 1917, e há um vídeo disso. Esta é uma das histórias que conta “Porto D’ Honra”, um livro publicado este mês, escrito por Manuel de Sousa.

Dois acrobatas espanhóis subiram sem qualquer proteção

Porto, julho de 1917. Portugal vive os tempos liberais da Primeira República e com eles vem a oportunidade de experimentar coisas novas e irreverentes. Como escalar a Torre dos Clérigos sem qualquer proteção, por exemplo. Especialmente se for para promover uma marca de bolachas. Mesmo que não pareça, é uma história real, recordada agora no livro “Porto D’ Honra”. Foi editado este mês pela Esfera dos Livros e escrito por Manuel de Sousa, o autor da página de Facebook “Porto Desaparecido”.

Dois acrobatas espanhóis, José e Miguel Puertollano, pai e filho, escalaram o monumento mais icónico do Porto. Quando chegaram ao topo, tomaram chá acompanhado por bolachas Invicta, uma marca recente que estava a ser promovida na altura. Depois lançaram panfletos para as 150 mil pessoas que estavam na rua a assistir.

Melhor do que tudo, há imagens disso — o feito ficou gravado para a eternidade para se fazer um filme publicitário chamado “Chá nas Nuvens”, produzido por Raul de Caldevilla. As bolachas Invictas esgotaram rapidamente.