NiTfm live

Livros

Nobel da Literatura: quem são os principais concorrentes ao prémio?

O sucessor de Bob Dylan vai ser divulgado pela Academia Sueca na quinta-feira, 5 de outubro.

Ngugi wa Thiong'o é o nome mais apontado.

Parece que foi ontem, mas já lá vai um ano desde que a Academia Sueca não se conteve e deu o Nobel da Literatura a Bob Dylan — que não comentou o resultado durante semanas e depois não foi à cerimónia formal da entrega de prémios.

Depois deste precedente irreverente, todos estão curiosos sobre quem será o premiado de 2017, que vai ser divulgado esta quinta-feira, 5 de outubro, a meio do dia. Há quem diga que, para compensar a má experiência, a Academia deverá tomar uma decisão mais conservadora e optar por um escritor mais tradicional; outros defendem que, depois de Bob Dylan, as hipóteses são muito maiores e pode ser outra figura de que não estaríamos à espera.

“O que aconteceu no ano passado não foi nada habitual”, disse à “Sky News” o crítico sueco Bjorn Wiman. “Este ano acho que vai ser um escritor ou ensaísta masculino com raízes na Europa. Acho que vai ser o completo oposto de Bob Dylan.”

Apesar da opinião de Wiman, a “Sky News” visitou os principais sites de apostas, como o Ladbrokes e a Unibet, e quem está a ser apontado como potencial vencedor é Ngugi wa Thiong’o, escritor e dramaturgo do Quénia cujo trabalho se foca principalmente no colonialismo britânico. Ou seja, os seus livros são políticos e disruptivos. Já esteve nomeado para o Man Booker Prize.

Ngugi wa Thiong’o foi aluno e é professor na Universidade de Yale, nos EUA, e o seu livro “Weep Not, Child” foi o primeiro livro em inglês escrito por um escritor da África Oriental.

Outro dos nomes mais apontados é o do japonês Haruki Murakami, popular pelo mundo fora e traduzido em 50 línguas — que acaba de publicar em Portugal o livro de contos “Homens sem Mulheres”. Em terceiro vem uma mulher: a canadiana Margaret Atwood que, escreveu, entre outros, “The Handmaid’s Tale”, o livro que deu origem à série de televisão que está a ser um sucesso no serviço de streaming Hulu.

Para fechar a lista, e o único que se encaixa na descrição indicada por Bjorn Wiman, é o israelita Amos Oz, mais do que reconhecido e com inúmeros prémios de renome no currículo, entre os 14 livros que publicou. Outros nomes apontados são os de Philip Roth, Colm Toibin, Ismail Kadare e John Le Carre — e, claro, até António Lobo Antunes pode ter uma hipótese.