NiTfm live

Livros

Morreu o historiador e cronista Vasco Pulido Valente

Era um dos cronistas mais assertivos e polémicos da imprensa portuguesa. Tinha 78 anos.
Tinha 79 anos.

Morreu esta sexta-feira, 21 de fevereiro, o escritor, historiador e colunista Vasco Pulido Valente, diz o “Público”, jornal com o qual colaborou desde a sua fundação. Tinha 78 anos e estava internado num hospital em Lisboa.

Vasco Pulido Valente foi ainda cronista do “Expresso”, o “Diário de Notícias”, “A Tarde” e “O Independente”, além de ter sido comentador da TSF, Rádio Comercial e da TVI. Era conhecido pelas suas opiniões vincadas e polémicas, capazes de provocar inimizades em vários setores da sociedade. Como aconteceu com a sua famosa crítica, em 2007, ao livro “Rio das Flores”, de Miguel Sousa Tavares.

Nasceu com o nome Vasco Valente Correia Guedes em Lisboa, a 21 de novembro de 1941, mas a partir dos 17 anos assumiu o pseudónimo Vasco Pulido Valente. Licenciou-se em Filosofia, pela Faculdade de Letras de Lisboa, e tirou um doutoramento em História, pela Universidade de Oxford, no Reino Unido.