Livros

Lagom é a nova tendência sueca para uma vida equilibrada e está a invadir o mundo

No último mês foram editados dois livros em Portugal. A NiT pediu à autora Linnea Dunne algumas dicas práticas.

Está nas livrarias desde dia 4.

Na Suécia as pessoas saem cedo dos empregos, têm um sistema de saúde invejável, móveis com design moderno, baixos níveis de corrupção e uma forma de viver que é elogiada por ser equilibrada. Por isso, todos querem o que eles têm e há um novo passo para lá chegar.

Depois do Hygge, chega o Lagom. Significa, basicamante, “na medida certa”. Na Suécia não é propriamente uma novidade mas está a transformar-se numa espécie de fórmula para mudar de vida agora que está a chegar ao resto do mundo.

“Lagom: A Arte Sueca Para Uma Vida Equilibrada” é o mais recente livro da autora Linnea Dunne e explica como encontrar o equilíbrio, seja a despachar as coisas inúteis lá de casa, a pintar apenas uma parede da sala ou a esquecer o telemóvel para fazer uma pausa necessária. É editado pela Nascente e está nas lojas portuguesas desde segunda-feira, 4 de setembro — em agosto a Presença também editou “Lagom — O Segredo Sueco Para Viver Bem”.

A NiT falou com Linnea Dunne, que vive atualmente em Dublin (Irlanda) para perceber em que consiste este conceito, como aplicá-lo e qual o primeiro passo.

Afinal, o que significa Lagom?

Podemos traduzir Lagom como “na medida certa”. “Às vezes é usado para descrever algo de forma muito positiva, outras vezes para ser apenas objetivo. Pode ser a quantidade de leite lagom no nosso café, a quantidade de jóias lagom para acompanhar um outfit ou, à escala maior, a quantidade de feedback lagom que recebemos dos colegas quando terminamos um projeto”, explica Linnea Dunne.

A tendência é recente?

A resposta é não. Segundo Linnea Dunne, “é uma palavra usada há muito, muito tempo na Suécia”. É apenas uma palavra e não um modo de vida — pelo menos não foi assim que começou.

“Como Lagom não pode ser traduzido muito bem, tornou-se moda falar disso como uma coisa unicamente sueca. A verdade é que engloba uma espécie de consenso, justiça e a abordagem para tomar decisões dos suecos, desde as coisas mais pequenas às maiores.”

Porque é que o Lagom se está a tornar tendência agora?

Linnea justifica tudo isso devido a um “fascínio recente com a região nórdica”, centrada sobretudo na alimentação e no design. O facto dos rankings dos países com melhor qualidade de vida, eficiência e bem-estar incluírem quase sempre os países nórdicos, tem contribuído para transformar em fórmula de sucesso tudo o que vem de lá. “O Hygge era ótimo porque dizia algo a pessoas stressadas e a precisarem de tratar de si. Podemos ver o mesmo aqui.”

A autora vive agora em Dublin.

Quero sugerir uma alteração ao texto ou enviar uma mensagem ao autor deste artigo