NiTfm live

Livros

Está a chegar o sexto (e último) livro da saga “Millennium”, de Stieg Larsson

Vai ser publicado em Portugal na quinta-feira, 22 de agosto. Lisbeth Salander é a grande protagonista.
Lisbeth Salander é a grande protagonista.

Quando Stieg Larsson morreu de ataque cardíaco, depois de subir sete lances de escada até à redação da revista “Expo”, onde trabalhava (e cujo elevador estava avariado), não tinha publicado qualquer livro da saga “Millennium”.

O fenómeno mundial que se criou com esta história só começou em 2008, com a publicação de “Os Homens que Odeiam as Mulheres”, o primeiro volume. O jornalista e escritor sueco tinha morrido em 2004. Seguiram-se “A Rapariga que Sonhava com uma Lata de Gasolina e um Fósforo” e “A Rainha no Palácio das Correntes de Ar”, ambos em 2009.

Larsson não tinha terminado o resto dos seus livros — mas deixou imensos esboços, capítulos por acabar, frases por limar ou simples ideias soltas. Em dezembro de 2013, a editora Norstedts Förlag anunciou que estava a preparar um quarto livro da série “Millennium”.

Coube a David Lagercrantz a tarefa difícil de criar uma nova história a partir das notas deixadas por Larsson. A sua ideia era escrever dez livros e já existia bastante material. Lagercrantz teve imenso cuidado para garantir que não haveria qualquer fuga de informação.

Não foram entregues os habituais exemplares de avanço aos jornalistas e o livro foi escrito num computador sem ligação à Internet, para que não houvesse quaisquer ataques informáticos e roubo de informação. Lagercrantz entregou o texto diretamente à editora, em mãos. O próprio processo de escrita do livro parecia um thriller nórdico noir.

“A Rapariga Apanhada na Teia de Aranha” foi publicado em 2015 e seguiu-se “O Homem que Seguia a sua Sombra”, que chegou às livrarias dois anos depois. As sucessivas adaptações ao cinema só tornaram todo este universo ainda mais popular em todo o mundo.

Tem 400 páginas.

Esta quinta-feira, 22 de agosto, é publicado em Portugal — e em todo o mundo — aquele que está a ser apresentado como o sexto e último livro da saga “Millennium”.

Chama-se “A Rapariga que Viveu Duas Vezes” e a grande protagonista é Lisbeth Salander, a personagem que começou tudo isto. Quando era adolescente, Stieg Larsson assistiu a uma violação em grupo de uma rapariga de 15 anos chamada Lisbeth. Não teve a coragem de a ajudar, mas ficou com o sentimento de culpa bem vincado. E foi isso que o impulsionou a escrever estas histórias.

O novo livro começa com o relato de como o corpo de um sem-abrigo foi encontrado num jardim de Estocolmo. Nessa sequência, a médica legista suspeita de imediato que algo não bate certo com aquela morte. 

É a partir deste acontecimento que Mikael Blomkvist, jornalista da revista fictícia “Millennium”, entra na história. Tudo porque o sem-abrigo costumava falar regularmente do ministro da defesa sueco, algo que pode estar relacionado com a sua morte.

Blomkvist tenta falar com Lisbeth Salander sobre o caso, mas ela está em Moscovo, na Rússia, para tentar ajustar contas com a irmã, Camilla. 

Em Portugal, “A Rapariga que Viveu Duas Vezes” é uma edição da D. Quixote. Tem 400 páginas e vai estar à venda por 18,81€.

A ideia inicial de Stieg Larsson era escrever dez volumes da saga, mas aparentemente não foi possível criar todos esses livros a partir das suas notas. David Lagercrantz já anunciou que este sexto é mesmo o último para si. Claro que há sempre a hipótese de esta ser uma estratégia de marketing — e de aparecer outro escritor disponível para continuar a história nos próximos anos.