NiTfm live

Livros

5 dicas simples para ajudar as famílias no stress do dia a dia com os miúdos

O livro "Pais em Hora de Ponta", da autora Heather Miller, é um guia prático para ultrapassar o final do dia com harmonia.
Para ajudar as famílias no stress do dia a dia.

Preparar o jantar, pôr a conversa em dia, ajudar nos TPC, ler e brincar com os filhos e ainda ter uma boa noite de sono parece uma missão impossível depois de um dia cansativo de trabalho. Com o stress do dia a dia, o que deveria ser um momento de convívio e descontração transforma-se numa corrida contra o tempo. Mas não ter que ser assim.

O livro “Pais em Hora de Ponta” (15,50€), da autoria de Heather Miller, pretende ajudar as famílias a acabarem com o caos doméstico com uma receita de sucesso: os pais devem concentrar-se nas duas a três horas do final do dia — da chegada a casa à hora ideal de ir dormir.

A autora norte-americana é especialista no ensino da leitura, do pensamento crítico e da escrita e trabalha com várias escolas na tentativa de melhorar a aprendizagem dos alunos nessas áreas. Ao longo dos últimos anos, percebeu que os miúdos estão a sofrer, cada vez mais, de privação de sono, por causa das horas que passam ao ecrã de telemóveis, tablets e computadores.

Para limitar o tempo que passamos no mundo virtual, Heather Miller decidiu propor uma solução em família e desenvolveu um plano para o final do dia que ajuda as famílias a educarem os seus filhos e a cuidarem de si próprios na era digital. Com base nas últimas investigações realizadas no campo do desenvolvimento infantil e da ciência cognitiva, a autora definiu uma rotina de duas horas que reúne desde o jantar, a hora do banho, os trabalhos de casa, a leitura e a hora de ir para a cama.

No meio de todo este segundo turno parental, Heather Miller faz também questão de recordar a todos os pais e mães que é possível e desejável que tenham tempo para si próprios e para o casal. Com base nos capítulos do livro “Pais em Hora de Ponta”, a NiT reuniu cinco dicas deste manual prático para ajudá-los a transformar a hora de ponta no horário nobre da vida em família.

Ajudar nos trabalhos de casa

Depois de breves cinco minutos a saber como correu o dia aos seus filhos, Heather Miller aconselha a passar para o desafio dos trabalhos de casa. A autora sugere que os pais comecem como se estivessem numa reunião de direção. Podem pedir para os filhos sentarem à volta da mesa de jantar e até podem usar um sino para dar início à reunião. Segundo ela. a maioria dos miúdos adora essa formalidade e o faz de conta.

O objetivo aqui é descobrir se o seu filho tem tudo o que precisa para fazer as tarefas e se compreende o que lhe é pedido. Depois, a criança pode definir uma ordem para fazer os exercícios. “Um temporizador é uma excelente ferramenta para desenvolver a concentração. (…) Definir um ou dois minutos para a tarefa com a ajuda de um temporizador e desafiar a criança a trabalhar sem parar até o alarme disparar, pode acrescentar alguma motivação e entusiasmo a uma tarefa entediante”, explica a autora no livro.

O poder da meia hora do jantar

Depois de 20 minutos de trabalho de casa, as crianças vão estar com fome e prontas para fazer uma pausa. Para a autora, os jantares em casa são o coração da vida familiar e as crianças que crescem com este hábito diário conseguem obter melhores resultados na escola, têm mais autoestima e uma maior probabilidade de manter o peso saudável do que aquelas que não o fazem.

Para que o ritual seja agradável, Heather Miller enumera seis coisas que não se pode fazer durante o jantar. A televisão não pode estar ligada para não roubar a atenção e arruinar qualquer tentativa de conversa. Além disso, a televisão torna-nos menos conscientes do que estamos a comer e da sensação de estarmos saciados, o que nos leva a comer mais. Ninguém deve deixar um telemóvel ou outro dispositivo em cima da mesa, porque está provado que eles diminuem a qualidade das conversas à mesa. 

Para a autora, o jantar também não deve ser utilizado como um local de sermão, nem para lidar com um problema familiar, porque os pais não devem transformar a refeição num momento temido pelos filhos. “Faça-o noutra altura do dia”, diz Heather Miller.

Algumas crianças têm notoriamente problemas com comida, mas não utilize o momento da refeição para ter longas discussões sobre quem está a comer o quê. Trate do assunto noutro momento do dia e, se precisar, peça ajuda a uma nutricionista.

Experimente contar aos seus filhos que teve um dia mau para que eles percebam que seu estado de espírito não tem nada a ver com eles. Pense no jantar como um oásis, um momento em que todos podem deixar de lado as questões do dia a dia e discutir tópicos mais abrangentes como viagens ou a programação do fim de semana.

Prepare o dia seguinte

Um grande passo em direção a uma manhã sem stress é deixar tudo preparado na noite anterior. Depois de os miúdos terminarem os TPC, num ambiente sem barulhos e distrações, planeie o dia seguinte com ele. Peça para arrumar a mochila com tudo o que precisa para as aulas, todos os TPC, os livros, os cadernos e os lanches. Ajudá-los não vai demorar nem cinco minutos. 

“A cereja no topo do bolo dessa organização é conseguir que o seu filho pouse a mochila perto do casaco e junto à porta — ou onde quer que seja o seu local de partida”, explica Heather Miller.  Com este hábito, a criança dá mais um passo no desenvolvimento de competências e na capacidade de resistência e de organização.

Banho, história e cama

Depois de o trabalho árduo estar feito, reserve 30 minutos para o banho, a leitura e para deitar os miúdos na cama. Cada um destes rituais envia ao corpo a mensagem que tem de preparar-se para dormir. 

Se precisar de fazer duas coisas ao mesmo tempo, aproveite o momento em que o seu filho está na banheira para contar-lhe uma história. Ele pode brincar enquanto ouve e olhar ocasionalmente para as imagens. Ler para a criança numa cadeira confortável, enquanto ela se aconchega junto a si também é uma ótima maneira de terminarem o dia juntos. A autora ressalta que o carinho físico e emocional é extremamente positivo para os miúdos, especialmente ao final do dia.

Tempo para si

Quando as crianças já estão na cama, é oficialmente tempo para si. Muita gente acha que por a casa em ordem é um exercício surpreendentemente meditativo. Se não for uma destas pessoas, não tem problema. Dedique um tempo para si e recarregue as baterias. Pode aproveitar para meditar, planear o dia seguinte, tomar um banho quente na banheira, ler um livro ou o seu programa de televisão favorito. O importante é não esquecer de si.