NiTfm live

Livros

12 regras para lidar com as birras dos miúdos

Um novo livro, “Respostas Simples às Perguntas Difíceis dos Nossos Filhos”, pretende tirar as dúvidas aos pais.
Podem ser dos momentos mais irritantes para os pais.

Ser pai não é fácil e ter o conhecimento para lidar com os filhos é vital para que tudo corra bem no dia a dia. Das maiores dores de cabeça para qualquer adulto podem ser as birras que os miúdos fazem — muitas vezes sem grande motivo.

Um novo livro, “Respostas Simples às Perguntas Difíceis dos Nossos Filhos”, pretende tirar as dúvidas aos pais sobre como lidar com as birras mas também dar dicas para falar com eles de assuntos mais sensíveis. Seja a sexualidade, a morte, as drogas, o divórcio ou até o Pai Natal.

O livro foi escrito pela psicóloga clínica Bárbara Ramos Dias, que é especializada em parentalidade e, especificamente, na adolescência. É professora universitária e mãe de três filhos. Editado pela Manuscrito, “Respostas Simples às Perguntas Difíceis dos Nossos Filhos” está à venda por 14,90€ e tem 280 páginas.

Conheça agora algumas regras simples que pode tentar em casa.

Como se deve, afinal, lidar com as birras?

A dica mais importante que Bárbara Ramos Dias dá no segmento do livro dedicado às birras é que não se deve discutir com os miúdos como se fossem dois irmãos. Ou seja, não adianta gritar ou barafustar como ele está a fazer. Pelo contrário. Quando estão a fazer birras, os miúdos não ouvem mais nada. Só vão fazê-lo quando estiverem mais tranquilos.

É uma edição da Manuscrito.

“Se nós gritamos, a tendência é para que a criança grite mais. Se bater, a criança sente medo ou raiva. Se ignorar, ela tende a sentir-se menosprezada. Se castigar, a criança enervada pensa em tudo menos no que fez. Se abraçar, se der colo, a criança sente amor e segurança, acolhe a calma e, depois, quando estiverem mais calmos, vai acolher também melhor a conversa, e o comportamento muda.”

Lidar com birras não é fácil mas este livro dá 12 regras que vão ajudá-lo a lidar melhor com as frustrações dos seus filhos. Claro que cada caso é diferente e nem sempre seguir estas indicações vai funcionar mas não custa tentar.

1. Não perca o controlo, mantenha calma, firmeza e confiança, seja um exemplo se quer que o seu filho mantenha a calma. Gritar só o vai deixar mais ansioso e irritado.

2. Coloque-se à altura da criança, assim o seu filho não se sente intimidado.

3. Defina consequências dos seus comportamentos, não castigos.

4. Antecipe, avise a proximidade do fim da atividade, assim evita a birra.

5. Combine uma palavra mágica para “mandar” a birra embora (exemplo: está a chover).

6. Utilize palavras simples, ordens curtas, mostre que percebe os seus sentimentos.

7. Use um tom de voz tranquilo e acolhedor, não grite, nem use um tom ameaçador ou de desaprovação, isso faz com que a criança se sinta rejeitada e incompreendida.

8. Ofereça alternativa, para desviar a atenção e foco da birra. Procure um momento calmo para falar, e aí sim, fale das diferentes formas para lidar com estas situações.

9. Consistência parental: os pais devem estar de acordo.

10. Evite perguntas e argumentações, todos detestamos sermões.

11. Ignore a irritação, ninguém gosta de ser ignorado, isso vai fazer com que desista.

12. Valorize esforços, o bom é sempre dar importância.