NiTfm live

Cinema

Wagner Moura e Victoria Guerra entre os jurados do Leffest 2019

A 13.ª edição do Lisbon & Sintra Film Festival arranca a 15 de novembro e traz nomes como Wim Wenders e Willem Dafoe.

O festival de cinema de Lisboa e Sintra está de volta e há novidades, que foram anunciadas ao final do dia desta segunda-feira, 14 de outubro. No 13.º Leffest, que vai acontecer entre os dias 15 e 24 de novembro, os nomes do júri já são conhecidos, bem como os filmes a competição.

O festival vai decorrer entre Lisboa e Sintra, com exibições a ocuparem espaços como o Nimas, o Cinema Medeia Monumental, o Fórum Lisboa, o Teatro Maria Matos ou o Teatro do Bairro, na capital; bem como o Centro Cultural Olga Cadaval, o Palácio Nacional de Queluz e a Quinta Mont Fleuri, em Sintra.

São 12 os filmes que vão competir no evento, noticiou a Lusa, citada pela “TVI24“. Serão apresentadas produções como “Atlantis'” de Valentyn Vasyanovych, “Happy Birthday”, de Cédric Kahn, “Patrick” do português Gonçalo Waddington, ou “The Wild Goose Laque”, de Yi’nan Diao. O objetivo é “descobrir filmes de grande qualidade de jovens realizadores de todas as partes do globo”, refere a organização. Fora de competição, mas também em exibição, estarão outros 14 filmes.

O júri da secção principal será composto pela pianista portuguesa Maria João Pires, pela cantora e atriz Yasmine Hamdan, pelo ator brasileiro Wagner Moura e pela atriz e modelo Victoria Guerra.

O festival terá ainda convidados como o realizador alemão Wim Wenders, o ator norte-americano Willem Dafoe, a compositora e realizadora Laurie Anderson e o cineasta norte-americano Abel Ferrara.

Além disso, o Leffest acolhe este ano um simpósio internacional, ‘Resistências’, onde serão discutidos temas como a justiça climática, a igualdade social e as denúncias de corrupções. Aqui vai os oradores incluem a representante do movimento dos coletes amarelos Maxime Nicole, o filósofo e ator Mehdi Belhaj Cacem e o ativista dos direitos humanos e cofundador do movimento Boycott, Divestment and Sanctions, Omar Barghouti.