NiTfm live

Cinema

“The Hunt”: o filme polémico que foi cancelado depois dos tiroteios nos EUA

As críticas do presidente americano, Donald Trump, poderão ter sido cruciais para a decisão dos estúdios da Universal.
O filme tinha estreia prevista para 27 de setembro.

Parece uma constante, mas três recentes assassinatos em massa reacenderam o debate sobre o acesso às armas nos EUA. A 28 de julho, um rapaz de 19 anos abriu fogo num festival em Gilroy, na Califórnia, e matou três pessoas — tinha posições extremistas e racistas.

A 3 de agosto, outro atacante — desta vez com 21 anos — assassinou 22 pessoas e feriu outras dezenas numa loja da Walmart em El Paso, no Texas. Foi o pior massacre de pessoas de origem latina na história recente dos EUA e teve, mais uma vez, origem racista.

Umas horas mais tarde, no mesmo dia, um terceiro atacante — de 24 anos — matou nove pessoas em Dayton, no estado do Ohio. O FBI disse que ele andava a explorar ideologias violentas antes de cometer o crime. Segundo as estatísticas do Gun Violence Archive, todos os dias acontece mais de um destes ataques no país, mesmo que não cause mortos — desde o início do ano já foram mais de 257.

Outra vítima nesta história foi o filme “The Hunt”, cuja estreia (que estava marcada para 27 de setembro), foi cancelada depois destes incidentes e de várias críticas do presidente dos EUA, Donald Trump — que recorreu, como é habitual, a várias publicações no Twitter.

“A Hollywood liberal é racista ao mais alto nível, e com grande raiva e ódio”, comentou o presidente dos EUA. “Eles gostam de se chamar a Elite, mas eles não são a Elite. O filme que vai sair foi feito para causar o caos. Eles criam a própria violência, e depois tentam culpar outros. Eles são os verdadeiros racistas e são muito maus para o nosso país.”

Trump nunca mencionou o título do filme, mas não restam grandes dúvidas de que se estaria a referir a “The Hunt”. A estreia foi cancelada pelos estúdios da Universal, produção da Blumhouse e projeto escrito por Damon Lindelof, criador de “Perdidos”. Craig Zobel é o realizador.

A história de “The Hunt” começa com uma dúzia de pessoas dos red states — os estados americanos tradicionalmente eleitores do Partido Republicano — a acordarem numa clareira e a aperceberem-se de que estão a ser caçados por elites liberais, ligadas ao Partido Democrata.

Este é um thriller social e satírico que, apesar de muito violento (mas de uma forma caricatural), tenta refletir sobre o acesso livre às armas e toda esta problemática.

“A Universal Pictures já tinha interrompido a campanha de marketing sobre o filme, mas, após grande ponderação, os estúdios decidiram cancelar os planos da estreia. Mantemo-nos ao lado dos nossos cineastas e iremos continuar a distribuir filmes em parceria com criadores ousados e visionários, mas pensamos que esta não é a altura certa para lançarmos o filme.”

Não há qualquer indicação sobre se “The Hunt” irá estrear mais tarde. Betty GilpinHilary Swank interpretam as duas protagonistas, cada uma de um lado da “caça”. Swank, que tem estado no festival de cinema de Locarno, disse em comunicado compreender a decisão e concordar com ela.