NiTfm live

Cinema

Realizador de “Contágio” já escreveu 3 guiões durante a quarentena

Um deles é uma sequela do filme de estreia de Steven Soderbergh, “Sexo, Mentiras e Vídeo”, de 1989.
Realizou "Contágio" em 2011.

O isolamento em casa pode ser uma altura difícil, mas também particularmente criativa para todas as mentes brilhantes do meio artístico. É o caso do realizador americano Steven Soderbergh, que tem estado confinado em Nova Iorque.

Numa conversa em direto no programa de YouTube “NightCap Live”, que aconteceu esta terça-feira, 19 de maio, Soderbergh revelou que já escreveu três guiões desde o início da quarentena. “Durante o confinamento tenho escrito mais do que nunca, desde o verão de 1985.” O cineasta disse que um deles foi a reescrita de um guião que já havia, outro foi um original e o terceiro uma adaptação de um livro.

O original foi uma sequela para “Sexo, Mentiras e Vídeo”, a primeira longa-metragem que realizou, que estreou em 1989. “Era uma ideia que já tinha há algum tempo e acho que arranjei uma forma de lá voltar, por isso escrevi e quero fazê-lo.”

“Sexo, Mentiras e Vídeo” foi a produção que tornou inicialmente Soderbergh uma figura respeitada e importante dentro da indústria do cinema. Venceu a Palma de Ouro no festival de Cannes, depois de ter estreado em Sundance, e, apesar de ser um filme independente, teve um grande sucesso comercial e junto da crítica.

Steven Soderbergh viria depois a realizar projetos como “Erin Brockovich”, “Traffic — Ninguém Sai Ileso”, pelo qual venceu um Óscar de Melhor Realizador, a saga de “Ocean’s Eleven” ou o tão relevante “Contágio”, entre vários outros.

O cineasta não falou sobre o guião que reescreveu, mas revelou que a adaptação de um livro foi a de “City of the Sun”, de David Levien, o primeiro volume de uma série de histórias de crime assinadas pelo seu co-argumentista em “Ocean’s 13”.

“Perguntei ao David há uns anos se podia adaptar o primeiro de quatro livros que ele escreveu à volta desta personagem. Ele respondeu ‘claro’, e eu comecei mas depois parei, e durante o isolamento recomecei e terminei-o. Vamos ver o que acontece, mas é um grande livro.”