NiTfm live

Cinema

Motelx: os filmes assustadores que vai poder ver no festival de terror de Lisboa

Um dos principais convidados será Ari Aster, realizador de “Hereditário”, que vai apresentar uma nova história.
O filme estreia nos cinemas portugueses depois do Motelx.

O mais assustador festival de cinema lisboeta, o Motelx, está de volta entre 10 e 15 de setembro. E a organização anunciou a 16 de julho as primeiras novidades da próxima edição — é já a 13.ª.

Como sempre, tudo acontece no Cinema São Jorge. Por enquanto, a grande estrela da programação é “Midsommar, O Ritual”, o novo filme de Ari Aster, o realizador do aclamado “Hereditário”, que foi considerado por muitos (incluindo pela NiT) como uma das melhores produções de 2018.

O projeto chega aos cinemas portugueses a 19 de setembro — e teve uma grande estreia nos EUA dentro do circuito independente — mas uns dias antes vai poder vê-lo no Motelx. A revista “Rolling Stone” descreveu-o como “o melhor filme de terror alguma vez filmado à luz ofuscante do sol”.

A história acompanha um casal que viaja para a Suécia para ir a um festival de verão numa zona rural do país nórdico. Aquilo que começa como um retiro idílico torna-se uma competição violenta e bizarra de um culto pagão. Ari Aster vai estar no Motelx para apresentar o novo filme e para participar numa sessão especial de “Hereditário”.

Há, porém, muitas outras exibições. É o caso do remake do clássico “Rabid”, original de David Cronenberg, que agora tem uma versão das irmãs Jen e Sylvia Soska. Há também o filme apocalítico norueguês “O Terramoto”, de John Andreas Andersen; o thriller de horror “The Lodge”, de Veronika Franz e Severin Fiala, os realizadores do conceituado “Goodnight Mommy”; e a primeira história de terror de Fatih Akin, “O Bar Luva Dourada”, sobre um serial killer cuja violência chocou o Festival de Cinema de Berlim.

Em português também vai haver duas longas-metragens. “Faz-me Companhia”, de Gonçalo Almeida, estará em estreia mundial — o realizador venceu em 2017 o prémio Motelx para Melhor Curta de Terror Portuguesa com “Thursday Night”.

Além disso, vai poder assistir a “A Sombra do Pai”, da brasileira Gabriela Amaral. A secção Quarto Perdido, que homenageia projetos clássicos do género, vai ainda exibir “O Construtor de Anjos”, de Luís Noronha da Costa; e “Rasganço”, de Raquel Freire.

Este ano, o festival será especial porque a 13.ª edição do evento vai coincidir com a sexta-feira de 13 de setembro. Claro que, por isso mesmo, está prevista uma exibição do icónico “Sexta-Feira 13”, de 1980, o primeiro capítulo de uma enorme saga. 

Por outro lado, também serão celebrados os 40 anos de “Alien — o 8.º Passageiro”, projeto de Ridley Scott. Vai ser exibida uma cópia restaurada do filme em 4K — além do documentário “Memory: The Origins of Alien”, de Alexandre O. Philippe, que mostra como é que a história ganhou vida em 1979.

A programação volta a ter o Prémio Motelx — Melhor Curta de Terror Portuguesa. Este ano há dez filmes a disputar a distinção que atribui cinco mil euros. O vencedor fica ainda nomeado para o Méliès d’Or, galardão atribuído todos os anos pela Federação Europeia de Festivais de Cinema Fantástico.

Vai haver outra sessão de curtas-metragens nacionais de terror com a curadoria do realizador João Pedro Rodrigues, promovida pela Agência da Curta-Metragem.

Como sempre, os miúdos têm um lugar no festival chamado Lobo Mau. Poderão ver filmes de animação como “O Pequeno Vampiro” ou “Um Susto de Família”, entre várias curtas-metragens. E podem participar em workshops de criação de filmes, pequenos monstros, bonecos de luz e guloseimas temáticas, além do tradicional peddy paper pelo Cinema São Jorge.

O Motelx volta a ter uma programação paralela, com o Motelx Quiz e o lançamento de dois livros: “Profondo Nero”, da banda desenhada “Dylan Dog”, que é escrita por Dario Argento; e “As Histórias do Rei Amarelo”, livro da autoria de Robert W. Chambers que inspirou, por exemplo, H.P. Lovecraft e os argumentistas da série “True Detective”.

Há ainda um workshop para aprender a fazer adereços de terror comestíveis, organizado pelo atelier Rub-a-Duckie; e os fãs de efeitos especiais vão poder participar numa masterclass do estúdio NuBoyana Portugal — a equipa baseada em Braga que produziu parte do novo “Hellboy” e que está a trabalhar agora em “Rambo: Last Blood”.

Os eventos de warm-up do Motelx — cuja programação não foi ainda revelada — irão acontecer uns dias antes, entre 5 e 7 de setembro. Vão ser anunciados em agosto, tal como os restantes filmes e convidados que irão compor o cartaz desta 13.ª edição. Os bilhetes ainda não estão à venda.