NiTfm live

Cinema

Os filmes ou séries que deve evitar nesta quarentena (o seu cérebro agradece)

A lista é do humorista Miguel Lambertini, que, tal como quase todos nós, continua isolado em casa.
"Carga" é um filme de 2018.

Com o estado de emergência em vigor, e os convidados dos telejornais todos em casa a fazer os seus comentários através do Skype, há uma questão que me vem ao pensamento e que gostava que alguém me pudesse esclarecer: é possível fazer um direto a partir de casa, sem ter uma estante com livros atrás, ou é proibido? Caros comentadores, nós sabemos que vocês percebem imenso de assuntos, não precisam de ostentar toda a vossa sapiência com a biblioteca nacional por trás, que uma pessoa até fica a achar que andaram a açambarcar livros em vez de papel higiénico.

Bem, verdade seja dita, sempre é melhor um fundo com lombadas coloridas do que aqueles que acham que é uma boa ideia entrar em direto para o Jornal da Noite a partir do quarto, com uma cómoda cheia de bibelôs rachados a fazer pandã com uns cortinados de 1989. Sacana do vírus, já não bastava ter de ficar a olhar para as paredes da minha própria casa, agora também me obriga a apreciar a decoração das casas dos outros, sem eu querer. Sinto que no final desta quarentena vou ficar com habilitações para trabalhar no atelier de design de interiores da Graça Viterbo.

Enquanto isso não acontece, gostava de deixar fazer algum serviço público e deixar aqui uma lista de séries e filmes que não devem ver durante este tempo de prisão domiciliária que estamos a viver. Certamente já todos nos deparámos com inúmeros artigos que sugerem os melhores conteúdos online para ajudar a passar o tempo, por isso achei que seria muito mais interessante identificar as piores escolhas de entre séries e filmes, que poderão arriscar ver enquanto estiverem isolados da sociedade. Depois não digam que não avisei. 

“Babies” 

Onde está disponível? 

Netflix (aluguer) e Amazon (compra)

É sobre quê? 

Filmado ao longo de três anos, o documentário acompanhou 15 famílias de diversas partes do mundo nas suas aventuras transformadoras desde a chegada dos filhos. De uma forma nunca vista antes, a série mostra os principais marcos do desenvolvimento do pequeno, desde o vínculo inicial com os pais, a introdução alimentar, as primeiras palavras e, finalmente, a conquista dos primeiros passos.

Por que é uma má ideia? 

Um dos prováveis benefícios que poderá vir a surgir desta crise é que, com as pessoas em casa, a taxa de natalidade tenderá a aumentar. Ora, se ainda não tem filhos, assistir a esta série poderá ter um efeito dissuasor, porque basicamente vai perceber que estas criaturas adoráveis são, durante os primeiros meses, verdadeiros sugadores de energia. Ainda assim, eles vão parecer super fofinhos e inclusivamente em algumas cenas até ficamos com a sensação de que é ótimo ter bebés em casa. Mas quem já os teve sabe que a verdadeira agenda dos bebés é sujar fraldas e conspirar para dominar o mundo através da privação de sono.

“Shining” 

Onde está disponível? 

Aluguer ou compra em Amazon, YouTube, Google Play, Apple.

É sobre quê?

O escritor Jack Torrance (Jack Nicholson) chega ao elegante e isolado Overlook Hotel, com a sua mulher e o filho pequeno. O seu objetivo é escrever um livro, ao mesmo tempo que serve de guarda de inverno de um espaço que costuma ficar sem acessos nas estações frias. Torrance nunca tinha estado lá — ou será que tinha? A resposta vai ser encontrada num fantasmagórico turbilhão de loucura e de morte.

Por que é uma má ideia?

Um filme sobre um homem trancado em isolamento com a família por um longo período de tempo antes de se passar dos carretos e tentar matá-los com um machado… Será que preciso de dizer mais alguma coisa? Não me interpretem mal, o “Shining” é uma obra de arte, de um dos meus realizadores favoritos, mas se calhar é daquelas opções a deixar de lado, pelo menos até ao final do surto. “Here’s Johnny!” 

“Um Polícia no Jardim Escola”

Onde está disponível? 

Aluguer ou compra em Amazon, YouTube, Google Play, Apple.

É sobre quê?

John Kimble (Arnold Schwarzenegger) é um polícia que se faz passar por professor de um jardim-escola para apanhar um perigoso assassino. Depois de tentar a muito custo pôr as crianças na ordem e conseguir conquistar o afeto de uma bonita professora (Penelope Ann Miller), prepara-se para o confronto final com o homem que persegue, nesta comédia de ação divertida.

Por que é uma má ideia?

Se tem filhos, como eu, que já não são bebés, ver este filme pode ser uma péssima forma de mostrar aos miúdos formas de infernizar o descanso dos pais em casa. Tal como a personagem deste filme descobriu, ficar fechado entre quatro paredes durante dias com crianças pequenas pode ser uma experiência aterrorizadora. Por isso não lhes dê ideias, guarde bem todos os utensílios pontiagudos e boa sorte a tentar implementar esses exercícios de meditação para crianças que a sua cunhada lhe enviou. 

“Carga” 

Onde está disponível?

Netflix

É sobre quê? 

Infetado por um vírus de uma pandemia zombie, Andy (Martin Freeman) tem apenas 48 horas para encontrar um lugar seguro a fim de proteger a sua filha bebé. A salvação que o pai procura pode estar numa tribo aborígene isolada, mas para ter acesso ao grupo, ele terá que ajudar uma jovem indígena numa missão perigosa.

Por que é uma má ideia?

Esta é óbvia. Tudo o que sejam histórias que incluam pandemias, apocalipses ou inimigos geneticamente alterados, como tubarões gigantes que surgem de tornados, é à partida uma má ideia. Isso, áudios do WhatsApp com supostos relatos verídicos de médicos, notícias de sites manhosos sobre a Covid-19 e idas ao supermercado “para comprar só uns chocolates e umas gomas de ursinhos”, são tudo coisas a evitar. Fiquem em casa, não sejam ursinhos.