NiTfm live

Cinema

O novo “Robin Hood” está a ser completamente arrasado pela crítica

Foi produzido por Leonardo DiCaprio e Taron Egerton é o protagonista.

Os críticos dizem que o filme copiou partes de "Batman".

A história de Robin Hood (ou Robin dos Bosques), o ladrão que rouba aos ricos e poderosos para ajudar os pobres, já foi contada imensas vezes e de várias formas. A primeira vez que chegou ao cinema terá sido em 1912, num filme realizado por Étienne Arnaud e Herbert Blaché.

Ao longo dos anos a história foi tendo várias versões — as mais conhecidas serão as do filme de 1938 “As Aventuras de Robin Hood”; a adaptação da Disney de 1973, em que Robin Hood é uma raposa; o filme em que é interpretado por Kevin Costner, de 1991; e a versão de 2010 com Russell Crowe.

Bem, a 29 de novembro, estreou em Portugal o novo “Robin Hood”. Este blockbuster foi produzido por Leonardo DiCaprio, realizado por Otto Bathurst (“Peaky Blinders” e “Black Mirror”) e escrito pelos estreantes Ben Chandler e David James Kelly.

O elenco prometia um bom filme: Taron Egerton é o protagonista, mas participam ainda Ben Mendelsohn, Jamie Foxx, F. Murray Abraham e a estrela de “As Cinquenta Sombras de Grey” Jamie Dornan. A única mulher com um papel relevante na história é Eve Hewson.

Nos EUA, o novo “Robin Hood” — que estreou a 21 de novembro — não tem tido os resultados esperados na bilheteira. Se não está a ser um grande sucesso junto do público, para a crítica está mesmo a ser um desastre.

No site Rotten Tomatoes, que aglomera as críticas dos órgãos de comunicação social, o novo “Robin Hood” só tem 16% de críticas positivas, num total de 113 textos. Numa escala de zero a dez, tem apenas 3,9.

Se lermos as principais publicações, não é difícil encontrar as várias críticas que são feitas ao filme. Por exemplo, na “IndieWire” podemos ler: “‘Robin Hood’ é ridículo desde o momento em que começa, apesar de que o carisma do elenco e a ação absurda são suficientes para manterem temporariamente o interesse. A primeira coisa que temos de perceber sobre esta nova aventura de um velho herói é que, basicamente, ele é o Batman — sem a parte boa e cativante da história.”