NiTfm live

Cinema

“Marriage Story”: o filme sobre divórcio que é um sério candidatos aos Óscares

Scarlett Johansson e Adam Driver vivem as complicações legais e emocionais de uma separação. Estreia na Netflix esta sexta-feira, 6 de dezembro.
O casal tem aspirações diferentes.

Marriage Story” começa com Charlie (Adam Driver) e Nicole (Scarlett Johansson) a enumerar todas as coisas de que mais gostam um no outro: ela é ótima ouvinte, uma fantástica bailarina e tem jeito para dar presentes; ele é um bom pai, sabe vestir-se bem e chora durante os filmes. 

No entanto, este momento enternecedor é quebrado rapidamente quando se percebe que só está a acontecer a pedido do seu mediador de divórcio, que quer ajudar a atenuar as consequências da separação. Noah Baumbach —nomeado aos Óscares pelo guião do filme “A Lula e a Baleia” — realizou este filme, que estreia em Portugal na Netflix esta sexta-feira, 6 de dezembro.

A história acompanham Charlie e Nicole enquanto tentam lidar com as complicações legais e emocionais que seguem um processo de separação. Foi também Baumbach quem escreveu o guião, que se baseou na sua própria experiência de divórcio da atriz Jennifer Jason Leigh, com quem esteve casado oito anos.

Depois da estreia no Festival Internacional de Cinema de Veneza, em agosto deste ano, o filme recebeu uma ovação de cinco minutos da plateia presente, caiu nas graças da crítica e depressa se começou a falar em Óscares: não só pelo trabalho do realizador, mas também dos atores. Este buzz foi reforçado recentemente com a gala dos prémios Gotham, a 2 de dezembro, que costuma ser um bom indicador das tendências da academia e onde “Marriage Story” venceu nas quatro categorias em que estava nomeado.

Charlie, Nicole e o filho.

A história

Em “Marriage Story”, Charlie é um encenador bem sucedido e Nicole é uma ex atriz de Hollywood, que teve os seus 15 minutos de fama com alguns trabalhos na televisão. O marido mostra-se indiferente às aspirações da mulher e esta sente-se invisível. Nicole quer voltar para Los Angeles, onde nasceu, e Charlie não tem qualquer interesse em fazê-lo, já que a sua carreira lhe exige que permaneça em Nova Iorque.

Depois de se separarem, a aspirante a atriz volta para LA e leva consigo o filho de ambos, com 8 anos, forçando Charlie a viver entre duas cidades para conseguir vê-lo.

As emoções contraditórias e complicadas que acompanham um divórcio são exploradas neste filme sem nunca tomar partidos nem colocar nenhuma das personagens como a vítima ou o vilão, num estilo que a revista norte-americana “The Hollywood Reporter” descreve como “verdadeiramente contemporâneo”, acrescentando que este se posiciona na “linha de ponta” dos filmes do género com sentimentos mais conturbados e uma maior sensibilidade nos detalhes que acompanham a nova dinâmica do ex-casal.

O elenco

Além de Scarlett Johansson e Adam Driver (Kylo Ren em “Star Wars“) — que vão receber em conjunto o prémio de “Atuação do Ano” no Festival Internacional de Cinema de Santa Bárbara, em janeiro de 2020 — o filme tem Laura Dern (a Renata Klein de “Big Little Lies“) como advogada de Nicole e Merritt Wever como sua irmã. Julie Hagerty, Ray Liota, Alan Alda e Wallace Shawn também estão no elenco.