Cinema

Lembra-se da Dinomania? O “Parque Jurássico” faz 25 anos

O filme de Steven Spielberg esteve na origem de um fenómeno que chegou a Portugal em 1993: a lojas começaram a vender dinossauros de plástico, Quim Barreiros lançou “Meu Dinossauro” e multiplicaram-se exposições e parques temáticos.

Parque Jurássico estreou em Portugal a 1 de outubro de 1993
Steven Spielberg venceu três óscares nesse ano
Filme recupera os dinossauros com grande realismo
José Júlio, 36 anos, ainda guarda alguns dos brinquedos da altura

Princípio dos anos 90.  No imaginário dos miúdos ainda há resquícios de alguns clássicos, como “E.T.” e “Indiana Jones”. Os gigantes da pré-história praticamente não existem: não são tema de conversa ou de brincadeiras, não há cadernetas nem autocolantes, ninguém usa termos como T-Rex ou Velociraptors. Quim Barreiros ainda não tinha editado “Meu Dinossauro”. Até que tudo muda: no verão de 1993, as lojas portuguesas começam a encher-se de bonecos, surgem brinquedos, jogos, cadernos, peluches, roupa, calçado, uma infinidade de produtos inspirados no “Parque Jurássico”. O filme de Steven Spielberg, que venceria três Óscares, estreou precisamente há 25 anos. E seguindo ainda a influência do universo dos dinossauros estreia esta quinta-feira, 7 de junho, o “Mundo Jurássico: Reino Caído”.

José Pedro Júlio, 36 anos, ainda se lembra de ter ido ao Centro Comercial de Carcavelos para ver o “Jurassic Park”. “O filme tinha saído nos EUA  e no verão começaram a aparecer as primeiras imagens e entrevistas aos atores. Era feriado, 5 de outubro, e como a minha mãe estava a trabalhar, fui com o meu pai e irmã”, conta à NiT. José foi daqueles miúdos que bateu de frente com a dinomania: assistiu aos vários filmes e hoje guarda alguns dos bonecos e livros que os pais lhe ofereceram.

“Nessa época praticamente todas as lojas vendiam o merchandising. Claro que os brinquedos oficiais eram caríssimos. Só tenho um da marca mas havia muitos “made in China” que abundavam nas outras lojas e nos supermercados. Mesmo antes do filme ter estreado em Portugal, o Jumbo de Cascais já vendia miniaturas de dinossauros”, conta, recordando outro ritual da época: “estavam em toda a parte, mas havia um exemplar que eu ia ver sempre que podia, exposto na vitrine de uma loja do CascaisShopping. Foi a primeira vez que um filme deu origem a tantos brinquedos”.

Inspirado no livro de Michael Crichton, “Jurassic Park”, publicado em 1990, a adaptação de Steven Spielberg para o cinema inaugurou um capítulo novo no que respeita ao som e movimento de imagens geradas por computador. Mas houve modelos que foram construídos à escala real, movimentando-se através de um complexo sistema hidráulico. Stan Winston, cujo estúdio de efeitos especiais foi responsável pela criação das réplicas, passou meses a investigar os movimentos, cor da pele e textura dos dinossauros. “Jurassic Park” foi o grande desafio da sua vida, mas houve outros igualmente importantes: “Alien” e “Exterminador Implacável”.